Sleeping Giants

De Wikinet
Ir para navegação Ir para pesquisar

Sleeping Giants é uma iniciativa de terrorismo-virtual [1] realizado por fofoqueiros que se inspiraram no grupo Anonymous. É um grupo de pessoas contrárias às opiniões da direita, classificando-as como fake news e utilizando o cancelamento como arma de guerra política.

Origem[editar]

Tal projeto foi se consolidar graças às refregas do decadente Wall Street Journal querendo medir forças com o Google, utilizando de uma pegadinha pretensamente antissemita por parte do então famoso YouTuber de codinome PewDiePie para ganhar espaço e mostrar o seu poder de fogo na condição de Imprensa Marrom, manipulando seu público-alvo mais endinheirado e de quebra ainda marcar posição mascarado sob a imagem benevolente de um suposto jornalismo investigativo, que na verdade foi uma incursão bastante preguiçosa, dado que há mais de uma década o Google estava envolvido diretamente com o patrocínio de sites obscuros na internet por meio de seus anúncios.

Método de atuação[editar]

O modus operandi de tal grupo é a censura da alt-right, do neoconservadorismo, da extrema-direita e, no Brasil, do olavo-bolsonarismo. Utilizam as próprias brechas do capitalismo para atacar a renda e propriedade privada de seus alvos.

Estratégias de censura de opiniões[editar]

Os perversos censores fascistas descobriram que não adianta crucificar, decapitar, guilhotinar e queimar pessoas que tem opiniões diferentes deles e as professam em público. Essas práticas antiquadas fortalecem e imortalizam as ideias e transformam o censurado em um mártir. A partir deste reconhecimento mudaram suas ações de censura direcionando-as à propriedade privada das vítimas. É mais prático e eficaz tirar uma casa da vítima do que queimar o seu corpo ou crucificá-la. A maioria das pessoas do planeta aceita que os perversos tirem a propriedade das vítimas e até alegram-se com isto, mas não permitem que lhe tirem a vida.

  • Crucificação em praça pública (inviabilizado)
  • Fogueira, imolação ou inquisição (inviabilizado)
  • Decapitação pela guilhotina (inviabilizado)
  • Processo e multa financeira
  • Boicote aos patrocinadores da vítima
  • Perseguição digital e bullying virtual
  • Açoite em praça pública
  • Qualificar como nazifascista ou como neoliberalzinho de merda
  • Oferecer a bunda como uma forma de insulto
  • Cagar no logotipo/logomarca da empresa (junto de um retrato de Jesus para chocar mais)
  1. Guilherme Fiúza na Jovem Pan: O Sleeping Giants é uma milícia virtual https://revistaoeste.com/brasil/fiuza-sleeping-giants-e-caso-de-policia/