Supremo Tribunal Federal

De Wikinet
(Redirecionado de STF)
Ir para navegação Ir para pesquisar
Opinião pessoal do Abraham Weintraub sobre o STF.
Putinhas da Justiça brasileira

Supremo Tribunal Federal (STF) é uma corte brasileira envolvida em diversas polêmicas, como a deportação da comunista judia alemã Olga Benário Prestes ocorrida em 1936, grávida do comunista brasileiro Luís Carlos Prestes, filiado ao PCB, para a Alemanha, em pleno regime nazista de Hitler, para morrer em um campo de concentração(Embora na época em que ocorreu a deportação o mundo inteiro não sabia da existência dos campos de concetração).

O STF também é famoso por proteger o nazista refugiado no Brasil, Gustav Franz Wagner, durante a ditadura militar. Gustav foi um carcereiro do campo de concentração de Sobibor e fugiu para o Brasil após o fim da Segunda Guerra Mundial. Haviam quatro pedidos de extradição vindos de Alemanha, Áustria, Polônia e Israel, e o STF, com a colaboração do Ministério Público Federal, negou todos.[1]

O STF é formado por 11 ministros democraticamente eleitos pelo povo indicados pelo presidente da República, como José Sarney, Fernando Collor de Mello (que indicou o primo Marco Aurélio Mello para o STF), Fernando Henrique Cardoso, Lula, Dilma[2], Michel Temer, entre outros filhos da puta da política brasileira.

Atualmente o Supremo Tribunal Federal abriu um inquérito inconstitucional [3] para apurar ofensas ao STF e aos ministros da suprema corte (como chamar os ministros do STF de nazistas). Esperamos que a Wikinet seja investigada, já que trata-se de um site satírico e de humor que nada tem a ver com a divulgação de fake news.

Quando ocorrem as prisões pelo mundo?

Galeria[editar]

Ligações externas[editar]

Salsa

  1. https://pt.wikipedia.org/wiki/Gustav_Wagner
  2. Esta não indicou nada, quem indicava era o Lula e ela obedecia.
  3. Porque o STF deveria ser juiz, e é um absurdo contra todos os princípios republicanos que a mesma pessoa (física ou jurídica) seja promotor e juiz ao mesmo tempo: isto só acontece nas ditaduras mais escrotas.