Este é um artigo sobre um YouTuber. Clique aqui para mais informações.

Ricardo Ohara

De Wikinet
Ir para navegação Ir para pesquisar

Ricardo Ohara
Ohara dando um rolê.jpg
Nome realRicardo Ohara Azevedo
Nascimento14/08/1978 (42 anos)
Cuiabá, Mato Grosso[1][2]
OcupaçãoAtualmente:
NEET
Anteriormente:
Vlogger
Funcionário do 7-Eleven
Operário
Empresário
Caminhoneiro
Logo do YouTube transparente.png CanalRicardo Ohara
Logo do YouTube transparente.png Nº de inscritos425 mil (ed.)
ResidênciaBrasil:
Cuiabá (MT)
Japão (anteriormente)
Echizen
Atsugi
Izumo
Conhecido(a) porMostrar seu cotidiano no Japão,
humildade, obstinação
Outros linksTwitter
Instagram
Aí sim, hein, cara.

Ricardo Ohara Azevedo, mais conhecido como Ohara, é um ex-youtuber e ex-caminhoneiro brasileiro de ascendência japonesa (sansei)[2] conhecido pelo seu jeito tranquilo e humilde, por mostrar sua vida no Japão e também pela sua teimosia obstinação. Atualmente mora em Cuiabá, no bairro que leva o nome da sua família, Parque Ohara.

Ohara criou seu primeiro canal no YouTube em 2011, mas não deu muito certo e ele o deletou ainda com pouco mais de 10 mil inscritos em 2015. A partir de 2016, morando no Japão, começou a fazer vídeos para o seu segundo canal e adquiriu popularidade pelo seu jeito de falho, inclusive em chans brasileiros, onde se tornou um dos poucos youtubers permitidos. Ao final de 2019, viralizou na Internet um vídeo sobre a história da sua vida, inclusive contando sobre a forma como a ex-esposa se "aproveitou" dele e as várias vezes que tentou reconstruir sua vida, o que fez muitos simpatizarem com sua causa e lhe trouxe uma avalanche de inscritos (mais de 200.000 antes do fim do ano) e muita popularidade, além de doações. Com isso, Ohara fez as malas e voltou para o Brasil na esperança de oportunidades. No entanto, sua fama durou pouco e logo começou a ser criticado por diversos motivos, como ficar bêbado, expor sua sobrinha nas lives e se recusar a colocar moderadores no seu chat, fazendo-o perder uma grande quantidade de inscritos. Ohara chegou a pedir desculpas e tentar se reconciliar com seus fãs, e hoje as opiniões sobre ele são divididas.

Infância e juventude[editar]

Época de caminhoneiro.

Ricardo Ohara nasceu em Cuiabá, capital do Mato Grosso, onde passou sua infância e juventude. Estudou no colégio Master. É filho de mãe japonesa e pai brasileiro e tem outros irmãos que atualmente moram no Japão, mas eles não se falam muito. Em 1994, aos 16 anos, visitou o Japão pela primeira vez e gostou do país.[3] Desde então, passou mais tempo da sua vida morando e trabalhando lá do que no Brasil. Ele voltou ao Japão em 1998 e dois anos depois se casou com uma colega de trabalho, aos 22 anos.[4] O casal voltou ao Brasil em 2006 e foram morar com a sogra de Ohara em Cuiabá. Nessa época, ele comprou duas labradoras de estimação, um automóvel Gol, um terreno e abriu uma sociedade com a esposa.[2][5]

Ohara e sua esposa

A sociedade não deu certo e em 2007 ele passou a entregar cargas num Scania 113H, tendo passado por várias cidades do Brasil, especialmente no Nordeste, onde presenciou a realidade dos moradores pobres de cidades pequenas.[6] Depois, o casal tentou abrir uma nova empresa de perfumaria em São Paulo, na qual também não obtiveram êxito. [7][8][9] Um ano depois, em meio a uma crise mundial, Ricardo voltou ao Japão. [10] Ele disse em seus vídeos que, durante esse tempo no Japão, também ajudou a pagar a faculdade de enfermagem da então esposa, [4] porém ela relata, em entrevista, que ele se mudou apenas para recuperar o dinheiro gasto nos maus investimentos no Brasil, e não para financiar os estudos dela.[11]

Carreira de youtuber[editar]

Em Shibuya, com HachikoWikipedia's W.svg.

Primeiro canal[editar]

Toyota "Laranjão" Chaser

Em 2011, Ohara estava morando em Atsugi, na região metropolitana de Tóquio, e trabalhava na fábrica de bentôs Nippon Cookery. Nessa época, ele terminou o ensino supletivo.[12] Também foi quando criou as suas redes sociais, tornando-se um youtuber de relativo sucesso para a época, sendo divulgado pelo Rafinha Bastos e entrevistado no programa Agenda Mais, da afiliada da Rede Globo no Japão.[13][14] Em seu canal, na época chamado Mãos Frenéticas, mostrava o cotidiano no Japão, comentava sobre notícias e experimentava guloseimas japonesas, sempre mexendo as mãos sem parar. Daí a origem do nome do canal. Em 2013, mudou-se para trabalhar na Murata de Echizen (uma fábrica de componentes eletrônicos). Nesse ano, ele fez a cirurgia para não usar mais óculos.[15]

Em 2014, foi até uma loja de usados em Nagoya e comprou por 400 mil ienes um Toyota Chaser Tourer V JZX100, o famoso Laranjão, carro com o qual fazia os seus rolês pelo Japão.[16][17] Infelizmente, quando o canal de Ohara estava em seu auge, teve um desentendimento com a sua esposa, já formada e trabalhando em um hospital em São Paulo.[18] Ele voltou ao Brasil para tentar uma reconciliação, mas não conseguiu, e acabaram se divorciando. No mês seguinte, ele vendeu o Laranjão para o irmão Marcos Ohara (que se desfez do carro e comprou um kei car genérico da Suzuki), entrou em depressão e apagou todas as redes sociais.

Segundo canal[editar]

Ohara após o divórcio.

Depois de ficar um ano no Brasil morando de favor na casa dos pais, Ohara decidiu voltar ao Japão, através da empreiteira Avance, com o objetivo de juntar dinheiro para construir uma casa no Brasil, onde ele comprou um outro terreno provavelmente nessa época. Ele passou a morar em uma casa junto com outro brasileiro e a trabalhar na Murata (ganhando 1750 ienes por hora) em Izumo, uma cidade sem muitos atrativos.[7] No início, o seu novo canal conquistou poucos inscritos, sendo a maioria dos apoiadores anões que se identificavam com o seu jeito falho,[19] especialmente os do 27chan, onde havia uma piada que ele era o Ninja e no 55chan, onde ele era (na época) um dos únicos youtubers permitidos. Ohara queria estudar para fazer o Enem e o curso de medicina no Brasil, mas a rotina de 11 horas diárias de trabalho não estava permitindo. Por conta isso, ele acabou abandonando o canal, levando a especulações se ele teria morrido. No meio de 2017, ele se mudou para uma nova casa, passando a morar sozinho e fez um breve retorno, dizendo que não estava postando vídeos porque estava estudando.

Ohara como Wojak

Em 2018, começou a ser recomendado pelo YouTube para os fãs de ASMR, pois os vídeos que ele fazia, mesmo sem saber, eram desse tipo. Ele tinha um microfone muito potente que captava todos os sons dos alimentos que ele provava, apelidado de headset do Luan Gameplay. Ele ficou mais animado, voltou a postar vídeos com frequência e a gravar fora de casa. Com isso, os inscritos se multiplicaram, entretanto, a audiência logo estagnou em 15k por quase 1 ano. Depois de uns dias sem dar notícias, postou o vídeo de uma viagem com seu irmão Marcos, dizendo que estavam indo para Aichi "resolver um problema", o que talvez pudesse estar relacionado com o seu desligamento da fábrica onde trabalhava.[20] Depois disso, ele tentou fazer algumas lives, começou a postar vídeos cada vez mais apelativos (clickbaits, provocações ao Nando Moura, etc.) e até abriu uma loja online, mas sem muito sucesso. Ficou desanimado, fez um vídeo falando que já tentou de tudo e nada deu certo e abandonou o canal mais uma vez.

Bebendo a Pepsi branca em sua famosa caneca da Nescafé

Em 2019, ele mudou novamente de casa e começou a trabalhar no 7-Eleven, ganhando menos (1050 ienes por hora, trabalhando 7h por dia), mas conseguiu mais tempo para estudar para o Enem e também se matriculou no Kumon para aprimorar a língua japonesa (conseguiu o nível N4).[7] Retornou ao canal dizendo estar sendo perseguido (tanto na vida real como online) pelos seus vizinhos, stalkers e dogoleiros. Não se sabe se era realidade ou apenas uma invenção, mas funcionou para atrair novos inscritos. Ele começou a fazer lives pela cidade e a ganhar doações (depois de ser divulgado pelo youtuber Gustavo Lazaro, que ficou sabendo dele no vídeo resposta do Nando Moura).[21] Com o dinheiro que ganhou, resolveu comprar um computador gamer (Ryzen 7 2700X, B450 MSI, RX 570 8GB, 16GB RAM, 500GB SSD), para ver se alavancava o canal, apesar dos alertas dos inscritos falando que não era uma boa ideia. Mas ele ignorou e de fato, não funcionou como o esperado, pois havia muitas crianças e trolls no chat e as doações logo pararam.

Ohara com os seus amigos Sapinho amigão e Amigo Sapo

No dia 7 de julho de 2019, anunciou o fim do canal sem muita explicação, deixando os inscritos confusos e pensando até que foram enganados, já que ele decidiu abandonar o canal logo depois de conseguir o PC.[22] No dia seguinte, Ohara começou a live "Vocês me fizeram repensar", onde aborda o assunto do pessoal que fica falando bobeira e maldade no chat, fazendo com que a outra parte do público, que queria ver o conteúdo e gostava dele, não conseguisse assisti-lo. Ele disse que estava "falando para ninguém escutar" e afirmou que por isso queria terminar o canal. Após repensar em relação a acabar com o canal, ele colocou moderadores e voltou com os vídeos gamers, porém cada vez mais irritado com os trolls (e também com as pessoas tentando ajudar ele) no chat. Após um surto durante uma live de Tomb Raider, retirou os moderadores e voltou a jogar como se nada tivesse acontecido, ignorando a todos. Nessa ocasião, perdeu alguns fãs que consideraram que ele havia deixado de lado a humildade. Outros apenas achavam que ele estava imitando streamers polêmicos para chamar atenção. Ele logo desistiu da ideia de transmitir jogos e disse que ia dar um tempo.

Um tempo depois, Ohara voltou a fazer os vídeos que fazia antigamente, experimentando produtos e alimentos do Japão. Quando o canal estava grande o suficiente ele ativou a função "Seja Membro", recebendo assim vários colaboradores. Ele tentou adquirir uma filial do 7-Eleven, mas não conseguiu, pois não era casado e nem tinha nenhum parente disposto a entrar na sociedade. Tentou depois em uma outra franquia, mas nem aguardou a resposta e já desistiu. Sem perspectivas de um emprego melhor no Japão, começou a fazer planos de se mudar para a Argentina para estudar medicina na Universidade de Buenos Aires (UBA) e começou a estudar espanhol. Dizia que pretendia atuar como médico unicamente para ajudar os necessitados, sem nenhuma intenção lucrativa. Em meio a esses vídeos, ele percebeu que os inscritos estavam aumentando rapidamente.

Boom do canal[editar]

Live de Natal comemorando os 100 mil inscritos.

Em novembro de 2019, o vídeo A vida de Ricardo Ohara viralizou, sendo um dos estopins do crescimento exponencial do número de inscritos, que aconteceu no final desse mesmo ano.[23] No dia 4 de dezembro, seu canal atingiu 50 mil inscritos, e Ohara se vestiu de Coringa e gravou um vídeo com essa roupa, dançando como o personagem numa escadaria, em alusão a uma famosa cena do filmeWikipedia's W.svg. Depois, o também youtuber Maicon Kuster o convidou para gravar um vídeo respondendo algumas perguntas, o que também ajudou a impulsionar o crescimento do canal.

Durante uma live na véspera de Natal (dia de Natal no Japão) vestindo o terno do Coringa, chegou aos 100 mil inscritos, para seu espanto, e resolveu sair para comemorar. Ele foi até uma loja próxima comprar o terno do John WickWikipedia's W.svg, por 40.000 ienes (~R$ 1.511). Seus inscritos continuaram a crescer e, no dia 31, ainda antes do final do ano, somaram 200 mil. Em algum momento entre os dias 5 e 6 de janeiro, chegou aos 300 mil. No dia 18 de janeiro, chegou aos 400 mil. Após isso, no entanto, o canal parou de crescer tão rápido, talvez devido à toxicidade dos comentários durante as lives e a recusa dele em colocar moderadores "pois não deu certo da outra vez", como ele dizia. Ele preferia ignorar os haters mas não percebeu que isso atrapalhava quem queria interagir no chat. Pelo jeito não conhecia a teoria das janelas quebradas.

Em 2020, Ricardo foi convidado para o FlowPodcast, um podcast do youtuber Monark (outro ex-fracassado e inútil igual ele) que faz entrevistas com pessoas famosas na internet. Uma "vaquinha" de mais de 8000 reais (R$ 10.000) foi feita para trazer Ohara para o Brasil, arrecadando pouco mais de 45% do valor necessário. No entanto, no dia 28 de janeiro, ele gravou uma live com o título Último vídeo , obrigado a todos os amigos !, anunciando que iria deixar o canal de lado e que iria focar no seu sonho de ser médico. Mas, como de costume, mudou de ideia e falou que na verdade só ia mudar os tipos de vídeo que fazia no canal, pois os vídeos tradicionais de passeios e reviews de produtos que ele fazia não estavam dando o retorno financeiro que ele esperava. Ele pediu demissão e começou os preparativos para voltar ao Brasil, com planos de encontrar vários youtubers e talvez cursar medicina no Paraguai.

Processo e versão da ex-esposa[editar]

e-mail enviado pelo advogado Cesar Matsui aos youtubers que divulgaram a história de Ohara

Em meio ao crescimento do canal, a ex-esposa de Ohara entrou com um processo por difamação contra o Facebook. O processo seria para que a rede social excluísse comentários ameaçadores contra ela e que entregasse informações a respeito dos autores das ameaças. Até o momento, não há informações muito precisas sobre o processo, de número 1501488-43.2019.8.26.0003. Um youtuber fez uma análise jurídica dele.

Em entrevista à CartaCapital, o advogado dela alegou que não há pedido de reparação financeira no processo, e que Ricardo seria apenas um dos averiguados. Ele ainda forneceu uma outra versão da história do casal e enviou para youtubers divulgarem, afirmando, entre outras coisas, que durante o casamento a ex-esposa teria pedido para Ohara retornar ao Brasil e ele se recusou, dizendo que a vida no Brasil era muito difícil e que jamais voltaria a andar de ônibus. Disse também que Ohara estaria lucrando com a situação,[11] apesar dele evitar tocar no assunto há muito tempo, dizer que não deseja mal nenhum para ela e só comentar quando é perguntado, mas sem entrar em muitos detalhes. Ohara e os seus fãs antigos também nunca incentivaram nenhum ataque à ex.

Acusações e ameaças de Emerson Eduardo Rodrigues[editar]

No dia 5 de fevereiro de 2020, Emerson Eduardo Rodrigues, figura polêmica da Internet, disse ter recebido provas "contundentes" de que Ricardo Ohara é usuário do Dogolachan sob o nickname "japonêsfag" e até mesmo pedófilo. Disse ainda que Ohara tinha aliança com Psy e que iria para o Brasil se aliar a Rafaela para o prejudicar. Emerson completou jurando que iria fazer o possível para colocar Ohara na prisão.[24]

Em um vídeo antigo postado em 2 de junho de 2019, em meio a uma onda de ataques que o associaram a chans e a crimes graves como pedofilia e terrorismo, negou qualquer ligação com o referido imageboard e os crimes atribuídos a ele no Brasil. Disse que nem sabia da existência desses sites, que desconhecia Psycl0n, e que o fato de que ele estava morando legalmente no Japão provava que não tinha nenhum processo criminal no Brasil, pois a lei japonesa exige ficha limpa renovada a cada três anos para estrangeiros ou descendentes de japonês residirem no país. No tal vídeo antigo, também garantiu aos seus fãs que, caso acontecesse novamente, não deveriam acreditar nas informações falsas a respeito dele. Em abril de 2020, ele reafirmou que nem conhecia o tal fórum.

Nessa época dos ataques, Emerson chegou a oferecer a Ohara o direito de resposta e o convidou para ajudar nas denúncias e ir morar na Espanha.[2] No entanto, ele não respondeu e ignorou o pedido feito, razão pela qual Emerson resolveu partir para os ataques.

Retorno ao Brasil e onda de críticas[editar]

Às 10 da noite do dia 18 de fevereiro de 2020 (ou 10 da manhã do dia 19 no Japão), começou a transmitir a live "Arrumando a bagagem para ir ao Brasil 🇧🇷", sugerindo que este seria um de seus últimos vídeos no Japão. Oito dias depois, gravou uma live no Aeroporto Internacional de IncheonWikipedia's W.svg na Coreia do Sul. 18 horas depois, gravou outra live no Aeroporto de Amesterdã SchipholWikipedia's W.svg na Holanda. Mais tarde, ele revelou que não tinha intenção de retornar ao Japão e até cancelou o visto.

Fio no RealChan zombando da condição de Ohara

No dia 28 de fevereiro, às 00:30, começou a transmitir uma live em São Paulo, efetuando sua volta ao Brasil. No hotel em que ficou hospedado, fez uma live onde divulgou "acidentalmente" o endereço e recebeu vários trotes. No dia 29, participou do FlowPodcast do Monark, conforme planejado.[25]

Em chans, o retorno de Ohara foi mal recebido. Ele foi tido como um falho que esperava ser recebido de braços abertos, mas para quem tudo pareceu dar errado novamente. Na sua entrevista ao FlowPodcast, notaram que ele parecia estar bêbado e ficou dizendo que gostaria de trabalhar no programa (sugerindo que Monark lhe desse um cargo), mas Monark respondeu dizendo "poxa, Ohara, mas você pode ter seu próprio podcast".

Depois do podcast, ele voltou direto para a casa dos pais em Cuiabá, sem gravar com os outros youtubers conforme previsto. Reencontrou a sobrinha Nadiny, de 9 anos, que o recebeu muito bem e com muita animação, inclusive lhe preparando um açaí com bastante leite condensado. Após alguns dias, Ohara comprou um iPhone de última geração no valor de R$5.000 para a menina, que não sabia nem como ligar o aparelho, e depois ainda ficou mendigando para várias lojas darem produtos para ele. O caso gerou uma reação negativa semelhante ao que aconteceu com o PC Gamer, onde os fãs se sentiram enganados pelo youtuber.

Após mais alguns dias, Ohara apareceu numa live discutindo com a sobrinha, aparentemente por ela não o estar ajudando como ele queria, inclusive falando que ela era uma haterzinha, cabeça de mamão. Ohara também disse que, assim como ela, todo mundo que se aproximava dele queria o matar. No mesmo dia, em outra live, Nadiny aparenta estar completamente saturada da presença do Ohara, que passou a live inteira dando patada na criança. Ele cogitou voltar a ser caminhoneiro, porém precisou ficar em casa devido ao Coronavírus.

Ex-moderador criticando Ohara.

Os novos fãs começaram a perceber a teimosia dele ao fingir não ver as sugestões para melhorar o canal, como voltar a colocar moderadores no chat e parar de expôr a sobrinha, que era alvo de certos comentários trolls. Ohara não parece ter dado uma foda para isso, chegando até a colocar a Nadiny para "cuidar" do chat enquanto ele fazia outra coisa durante uma live. Um youtuber notou que a thumbnail de um dos vídeos é de Nadiny de maiô na piscina e pode ter sido colocada intencionalmente por Ohara. A princípio, ele ignorou e disse que estava com raiva do youtuber e não ia assistir ao vídeo dele, mas depois ele se defendeu mostrando uma foto das configurações do vídeo, trocou a thumb e parou de mostrar a sobrinha.[26][27]

Porém, não falou nada a respeito. Começou a receber muitas críticas de todas as partes do seu público, tanto dos seus novos fãs como dos antigos trolls e channers, que pararam de gostar dele. Um antigo moderador gravou um vídeo explicando o que todos os seguidores antigos já sabiam sobre o comportamento dele, mas que ninguém havia revelado até então na esperança que ele pudesse aproveitar a segunda chance que teve.

Ohara passou a fazer lives jogando quieto, sem interagir com ninguém do público, que vinha diminuindo (após atingir seu apogeu na metade de março, começou a perder inscritos rapidamente antes de chegar nos 450.000). Pela falta de interação, aumentaram ainda mais as críticas e também os ataques. Alguns até falaram que a ex-esposa estava certa em ter se divorciado dele. Em resposta, Ohara começou a dar chiliques no Twitter e na Twitch falando um monte de merda e dizendo que estava falido porque não conseguia mudar a monetização do YouTube japonês para o brasileiro e que estava sendo atacado por "bots" dos haters. Prometeu abandonar a internet de novo, mas continua lá até hoje.

Relacionamento com o irmão Marcos Ohara[editar]

Ohara sofreu muitas críticas dos "haters"

Ohara dizia que o seu irmão Marcos, o mesmo que comprou o laranjão e trabalhou nas mesmas fábricas que ele, nunca ia visitá-lo, apesar de morarem próximos. Disse também que ele não quis formar uma sociedade para comprarem uma filial do 7 Eleven no Japão. Quando o irmão também resolveu se tornar um youtuber, ligou para Ricardo pedindo uma divulgação do canal, mas ele desconversou. O irmão acusa o contrário, dizendo que o Ricardo que nunca visitava ou ajudava ele e que ele ajudou bastante, principalmente nas mudanças, onde ele tinha que se virar para se desfazer das coisas dele, comprando e depois vendendo com prejuízo. Ele também revelou que nunca foi consultado sobre a sociedade, corroborou a versão da ex-esposa do Ohara sobre os maus investimentos no Brasil e que o ex-casal iam ter um filho, que eles abortaram.

O canal do Marcos até hoje não fez muito sucesso, apesar dele ser bem parecido com o do irmão, tanto na história de vida como no estilo dos vídeos, além dele conversar mais com o público e saber como colocar um bot.

Retratação[editar]

Após mais de um mês sendo esculachado, Ohara disse que não sabia mais o que fazer, pois era criticado quando ignorava os "haters" e também quando retrucava os comentários deles (novamente, generalizando todo mundo numa coisa só). Também disse que ninguém realmente se importava com o canal dele, e sim apenas com as polêmicas do divórcio, do processo etc. Conversou com o Maicon Kuster, que resolveu mandar a real pra ele, dizendo que os supostos "haters" na verdade eram os fãs. Depois de uma semana sem postar vídeos, pois estava "muito ocupado", ele voltou ao YouTube e finalmente resolveu reconhecer as merdas que tinha feito, voltando a ganhar inscrições.

Vídeo sobre a Wikinet[editar]

No dia 21 de julho, Ohara postou o vídeo confuso de 2 minutos e meio intitulado "Cuidado com a wikinet", em que critica este artigo dizendo que ele é uma "salada de meias informações", sem interesse em especificar exatamente quais partes do artigo são mentirosas ou erradas. O único exemplo de erro que ele deu foi corrigido.[28]

Fim[editar]

Depois de tudo isso, o canal tinha voltado ao normal e as pessoas estavam interagindo normalmente com o Ohara, além disso ele tinha começado o curso de medicina online. Parecia que tudo estava certo, mas Ohara não parava de se queixar que nada estava dando certo para ele e novamente dando sinais de depressão e mania de perseguição. Parecia que ele estava ficando doido por causa da quarentena. Depois de fazer um vídeo ressentido contra o Diggo e o Maicon Küster, na madrugada do dia 13 de agosto de 2020, seu canal foi deletado (ou privado, chame do que quiser), marcando o fim da odisseia de Ohara na internet.

Recomeço[editar]

No final de setembro, o canal voltou ao ar com todos os vídeos anteriores, e Ohara se mudou para Foz do Iguaçu.

Galeria[editar]

Vídeos[editar]

Ohara contando sobre sua vida do lado de uma turbina

Vídeos antigos[editar]

Número de inscritos[editar]

Primeiro canal[editar]

Data Nº de inscritos
26/04/2011 Criado
07/2012 10.000
01/2015 Deletado

Segundo canal[editar]

horário de Brasília

Data Nº de inscritos
10/08/2013 Criado
03/05/2016 Primeiro vídeo
09/2016 300
11/2016 1.000
12/2017 5.000
03/2018 10.000
08/2018 15.000
27/07/2019 25.700
03/11/2019 31.000
21/11/2019 40.000
04/12/2019 50.000
17/12/2019 58.100
18/12/2019 59.100
19/12/2019 11h26 63.500
23h52 65.800
21/12/2019 70.000
22/12/2019 72.000
23/12/2019 09h46 77.000
23h25 83.000
24/12/2019 16h 89.500
17h 90.000
18h07 90.500
19h44 92.000
20h28 92.600
22h14 96.000
23h 98.000
23h14 99.700
23h15 100.000
23h26 101.000
23h51 102.000
23h57 103.000
25/12/2019 00h25 104.000
01h04 105.000
10h48 116.000
11h26 117.000
12h17 118.000
13h30 120.000
16h 123.000
17h 124.000
18h10 125.000
20h04 127.000
21h30 129.000
23h08 131.000
23h40 132.000
26/12/2019 00h22 133.000
03h56 136.000
12h 139.000
13h06 140.000
14h09 141.000
15h02 142.000
20h31 146.000
23h34 149.000
27/12/2019 12h10 154.000
15h01 156.000
22h30 159.000
28/12/2019 01h09 161.000
13h20 167.000
16h37 169.000
20h08 171.000
29/12/2019 13h36 180.000
14h20 181.000
20h13 184.000
30/12/2019 00h 186.000
05h37 189.000
14h00 191.000
17h34 195.000
22h40 198.000
31/12/2019 00h00 200.000
01h06 204.000
01h32 207.000
01h09 210.500
02h46 211.000
14h08 217.000
19h33 221.000
01/01/2020 01h04 228.000
22h00 237.000
02/02/2020 05h00 242.000
17h38 246.000
03/01/2020 23h33 255.000
04/01/2020 19h16 277.000
05/01/2020 07h38 292.000
06/01/2020 01h25 314.000
05h30 317.000
21h25 325.000
07/01/2020 01h11 330.000
12h00 334.000
08/01/2020 00h00 339.000
05h08 342.000
16h26 345.000
09/01/2020 03h05 350.000
11/01/2020 10h18 364.000
12/01/2020 06h10 371.000
14/01/2020 01h06 384.000
15/01/2020 21h36 393.000
17/01/2020 07h16 397.000
18/01/2020 05h55 400.000
22/01/2020 00h15 407.000
29/01/2020 415.000
05/02/2020 419.000
06/02/2020 421.000
12/02/2020 427.000
18/02/2020 430.000
24/02/2020 433.000
03/03/2020 444.000
07/03/2020 447.000
(apogeu)
20/03/2020 446.000
27/03/2020 443.000
19/04/2019 434.000
23/04/2020 431.000
24/04/2020 429.000
29/04/2020 424.000
08/05/2020 426.000
23/06/2020 420.000
08/07/2020 429.000
23/07/2020 434.000
26/09/2020 428.000

Salsa

  1. Sobrinha do Ohara dando parabéns em seu blog
  2. 2,0 2,1 2,2 2,3 Live da Coca-cola transparente
  3. Rap do Dekassegui
  4. 4,0 4,1 Coisas que aprendi em 2014 e planos para 2015 O vídeo está como privado atualmente.
  5. Preparando para partida #2
  6. Tentei de tudo nessa vida, e agora ?
  7. 7,0 7,1 7,2 Localizações encontradas por usuários através das lives, Google Street View e dados públicos: Pesquisa de sócios e Consulta de CNPJ. Após um pedido, talvez da ex-esposa, os dados foram removidos do site.
  8. Certidão de baixa do CNPJ
  9. Lista de sócios da perfumaria
  10. RICARDO OHARA - Flow Podcast #110 [parte 2] [sem saquê edition]
  11. 11,0 11,1 Carta Capital - "Sem querer, youtuber nipo-brasileiro vira ídolo dos misóginos na web Texto desonesto da CartaCapital.
  12. Perfil no Blogger
  13. Ranking 2012 de páginas de brasileiros no Japão com mais seguidores
  14. Jhony Sasaki - Ricardo Ohara e sua gastronomia polemica/
  15. Minha experiência Lasik ! Não uso mais óculos !
  16. Ricardo Ohara Laranjão
  17. Live do almoço na madrugada
  18. Divórcio é um inferno O vídeo está como privado atualmente.
  19. Ricardo Ohara, um exemplo do que não se fazer - That's Alex #13
  20. Rodovia expresso no Japão
  21. Nando Moura responde Ricardo Ohara
  22. Fim , último vídeo
  23. Por que Ricardo Ohara é o melhor YouTuber da atualidade? - Texto por Diego Falabella
  24. OHARA OU "JAPONESFAG" DO DOGOLACHAN - O CHICOTE VAI ESTRALAR NO TEU LOMBO!☠️😠👺 Youtube, 5 de fevereiro de 2020.
  25. RICARDO OHARA - Flow Podcast #110
  26. PUTZ OHARA. YouTube. 18 de março de 2020
  27. Consegue ver agora aí @diggo_carvalho
  28. Cuidado com a wikinet. Ricardo Ohara - YouTube. 21 de julho de 2020.

Links externos[editar]


Logo of YouTube (2015-2017).svg
Ricardo Ohara faz parte de nossa série sobre YouTube

YouTubers BR YouTubers gringos Memes Tubos Ver também

{{{c6}}}
{{{c7}}}
{{{c8}}}
ver fechar