Este artigo tem relação com chans. Clique aqui para mais informações.

Gustavo Guerra

De Wikinet
Ir para navegação Ir para pesquisar
Gustavo Guerra
Guerra.jpg
Sua foto preferida, por aparentar ser mais branco nela.
Nome realGustavo Rizzotto Guerra
ApelidosFutuca, Guerra, Guerrinha, Dr. Futuca, O Andarilho do Abismo, Mazzini Magnum, Bambino Gambino, Sergei Mikhailov, O Torquemada
Nascimento17/08/1993 (27 anos)
ResidênciaCaxias do Sul - RS
Conhecido(a) porJorgices
Outros linksCanal sob um pseudônimo
Talvez um novo canal

Gustavo Rizzotto Guerra,[1] também conhecido pelo apelido Futuca e pelo nome artístico de Mazzini Magnum, é um nazifascista, antissemita, homofóbico, rapper fracassado e outras coisas. Gustavo ficou famoso na internet e na TV por gravar vários pornôs gays defendendo sua ideologia, apoiando e incentivando o estupro e o CP.[2] Embora diz ser de direita, Guerra entra em contradição com sua própria ideologia quando ele mesmo namora e transa com traps. Namorou com uma chamada Alicia Bratovich, e postava fotos com ela.

Além disso, ele fez parte do grupo Homens Sanctos do Orkut.

História

Guerra conheceu os chans quando o 55chan fez uma raid contra Carlinhos e outros paneleiros. Ele, que também era paneleiro, fez uma conta no YouTube para reclamar da raid. Como o vídeo teve muitas visualizações, ele começou a fazer raps e outras escrotices no canal. Ele também começou a acessar chans (ainda em 2014), principalmente o Dogolachan, no qual o Guerra via um aliado contra o 55, já que o Batoré odiava com todas as forças o 55chan.

Essa foi a derrota do Guerra, porque ele já era falho, mas ao entrar de cabeça no chan do Batoré acabou sendo corroído pelo Batoré e os dogoleiros. Era usado pelo Batoré para gravar vídeos jorges que eram postados em blogs misóginos. Fora o Batoré, ele também era manipulado por Sentafria, em barganhas oferecendo atos sexuais com a irmã do Sentafria.

No início, ele não era bem aceito no Dogolachan pois era membro da Panelinha do Bananal e nunca escrevia corretamente. Mas Batoré viu no Guerra uma pessoa de mente fraca e decidiu que iria usá-lo em seus planos mirabolantes. O primeiro feito do Guerra foi ter passado trotes para a casa da Lola Aronovich. Em um dos trotes, Guerra disse que era o Batoré quem estava falando, e segundo ele, a Lola ficou muito nervosa no telefonema. Em outro trote, Guerra imitou um traficante. Um desses trotes chegou a passar no Profissão Repórter da Globo em 2015, na mesma matéria onde entrevistaram o Batoré. No trote, Guerra fala "Vamos abater o porco, vamos te furar toda!". Guerradogola.png Guerradogola2.png Guerradogola3.png

Ele dizia no Dogolachan que frequentemente espancava a mãe e que já teria feito contrabando, além de considerar o Batoré um "parceiro do crime". Guerra também pedia constantemente ajuda em chans para se tornar um serial-killer superstar como o Charles Manson e alegava que jamais iria parar de jorgear na internet, pois é inimputável. Guerra também criou a página racista "Eu não mereço mulher preta" no Facebook e criou OCs que são compartilhadas até hoje em chans como "PERIGO! Área com alta circulação de negros. Cuidado com os possíveis assaltos". Enquanto Guerra administrava esta página, Kyo administrava a página "Apoiamos Patrícia Moreira contra a hipocrisia do Politicamente Correto" no Facebook, onde prestavam apoio para a torcedora racista do Grêmio que chamou o goleiro Aranha de macaco.

Página "Eu não mereço mulher preta"
Notícia sobre a página "Apoiamos Patrícia Moreira contra a hipocrisia do Politicamente Correto"

Nessa mesma época de 2014, Guerra começou a gravar vídeos jorges onde defendia o estupro e a pedofilia, se dizia nazista, racista, fascista e misógino. Defendia a ideia de que traps eram melhores que mulheres. Ele também tentou se inscrever no Big Brother Brasil.

Kriegchan

Em 2015, Guerra teria brigado com Batoré após o gordinho começar a banir suas threads esquizofrênicas, que consistiam em dizer que amava travecos e que todo homem deveria dar o cu pois faz cagar grosso, que Coca-Cola deixa a merda quente, que Yakult com limão proporciona habilidades regenerativas, que negros são superiores e que passar shampoo nos pelos do pau é um ato de higiene honrado. Guerra começou a fazer estas threads pois os dogoleiros não davam mais uma foda para as suas threads de redpill contra os judeus. No mesmo ano, ele também foi banido do /firechan/ por Kyo depois de uma briga que tiveram. Kyo considerou o Guerra como um pilantra e falso-amigo depois que Guerra se encontrou com a Castora no Rio de Janeiro. Guerra disse que fez sexo com ela e chamou o Kyo de "Cuckyo".

Guerra e Castora (1)
Guerra e Castora (2)

Mais tarde, Guerra criou o /kriegchan/, sua board autista no 8chan.

Guerra chegou a se juntar a Wallace de Jesus Barroso para passar meses floodando o Dogolachan com traps e CP. O Batoré teve que banir o provedor inteiro da Claro para prevenir as raids.

Carreira musical

Guerra ainda tentou uma fracassada carreira musical, sob o nome artístico de Mazzini Magnum. Lançou 10 faixas em seu SoundCloud, todas ruins. As rimas são pobres, muitas fora de ritmo; a batida é repetitiva e a voz gravada em baixa qualidade.

As faixas em freestyle podem reduzir o QI de quem ouve, cumprindo apenas um objetivo humorístico.

Ele ainda tem alguns raps gravados em um canal no YouTube intitulado "El Guajito" , quase todos se exaltando e falando contra o Psy.

Páscoa Feliz

Após atacar o movimento "Eu Não Mereço Ser Estuprada", liderado por feministas, Gustavo recebeu várias denúncias em massa e sua imagem foi parar até no SBT RS.

Gustavo chegou a ser indiciado pelas suas jorgices, mas foi julgado inimputável. Ele foi internado pela primeira vez em fevereiro de 2015, permanecendo boa parte do ano no hospício e depois novamente em dezembro de 2016 ao ser persuadido por GOEC para esfaquear seu pai, que era usuário de drogas. Em 2017, Batoré, Sentafria e Kyo atrelaram o Guerra em blogs no WordPress defendendo o estupro e a pedofilia em seu nome, um dos blogs se chamava "O Aiatolá do Nazismo". Kyo também criou contas falsas se passando pelo Guerra no Facebook para atacar feministas e pessoas do movimento negro. Guerra chegou a abrir um B.O contra o Batoré e o Kyo. Guerrabo.png

Foi internado novamente em 2018 depois que o Batoré teria vazado o número da mãe de Guerra no Dogolachan e vários dogoleiros teriam passado trotes em sua casa enquanto outros contado para a sua mãe o que o Guerra fazia na internet. Por um bom tempo, ele continuou internado no Instituto Psiquiátrico Forense de Porto Alegre.[1]

A volta dos que não foram

Em 2020, ele foi liberado do Instituto Psiquiátrico. Uma das primeiras coisas que decidiu fazer foi remover diversos vídeos dele que haviam reupado no YouTube, desde vídeos onde ele toca violão, xinga a Careca TV a músicas feitas por ele, como "Feijoada". Ele ameaçou processar vários dogoleiros, mas feijoada. Estaria frequentando panelas no Facebook, Discord, Telegram e WhatsApp, incluindo a frequentar Panelinha do Bananal no Facebook e a Confraria Braziliense, antiga panelinha do Discord contra dogoleiros e jorges, onde foi bem recebido e chegou a abrir a cam em calls para mandar as suas redpills sobre o judeu. Com o fim da Confraria Braziliense, Guerra entrou em uma panelinha onde organizavam ataques contra dogoleiros e jorges em geral. No entanto, ele pouco contribuiu com o grupo (até porque o Guerra só late e faz bravata e nunca cumpre o que diz); a única pessoa que ele realmente quis foder foi o Doomfag. Em dezembro de 2020, Guerra se aliou com Emerson e Carolina Luchtenberg para foder o Doomfag.

Doomfag teria levado um doxxing de outros paneleiros. Emerson então gravou vídeos expondo seus dados no YouTube e UgeTube, o acusando de ser pedófilo e criminoso, para queimar seu nome na internet. Carolina Luchtenberg denunciou Doomfag para seus seguidores SJWs do Twitter. A mãe e pai de Doomfag tiveram que lidar com os inúmeros trotes que a gangue anti-Dogola estava fazendo.

Nome e município censurados pela Wikinet, a porcona vitimista não teve o trabalho de fazer isto

Um paneleiro chegou a enviar ameaças para a Lola Aronovich, ameaçando e utilizando o nome de Doomfag. Um outro paneleiro fez quatro telefonemas ameaçadores para Lola e dizendo ser o Doomfag. Mesmo a Lola sabendo que este tipo de ataque de ameaçar utilizando o nome de desafeto já é utilizado há muitos anos, ela não se segurou e postou a merda no Twitter para se vitimizar. Foi tão cara de pau que nem censurou o nome do cara.

Os homossexuais do Twitter atacaram Doomfag e até Felipe Neto chegou a fazer um retweet do tweet da Lola, fazendo com que seu público de crianças atacasse o pobre Doomfag.

Pois é, como eu falei. As ameaças aumentam nesta época do ano. Recebi 4 telefonemas e este email de um cara mto nervoso, gaguejando ser (xx.xxx.xx) de (xx.xxx.xx), q vem matar a mim e ao meu marido no dia 30. Pedi p/falar com a mãe dele: ela sabe q ele ameaça mulheres? Ele ficou + nervoso.

Lola Aronovich

Doomfag ameaçou processar o Guerra e criar um blog onde ele iria atrelar todos os paneleiros, mas feijoada.

Hoje, Guerra afirma que Sentafria e Ghostfag sejam a mesma pessoa, e que sua real identidade é a de um adulto chamado "Wagner Wilke", que supostamente o conhecia pessoalmente e era administrador em sites de CP.

Galeria

Outros fotos dele internado

Vídeos












Salsa


Favelito4.gif

Gustavo Guerra faz parte de nossa série de artigos sobre
chans
Visite o Portal:Chans para mais artigos do gênero.