Topless

De Wikinet
Ir para: navegação, pesquisa

Topless é quando uma mulher mostra os peitos dela achando que alguém vai querer olhar (e achando certo).

Google

Os sites sabem que 99% das pessoas que usam o Google são punheteiros, então qualquer site coloca a palavra topless em todas as suas páginas.

Ou seja, procurar imagens de mulher mostrando os peitos usando a palavra chave topless é tão eficiente quanto procurar informações sobre a linguagem de programação C usando a palavra-chave C.

Metade dos sites que dizem que tem mulheres de topless não tem, mas mostram a mulher se cobrindo toda. A outra metade são sites pornográficos, mas que, para acessar o conteúdo pornográfico, é preciso dar o número do cartão de crédito ou aceitar a instalação de vírus para transformar o computador em zumbi.[1]

Monokini: a roupa de banho topless

Uma modelo profissional não pode ficar com marcas horrendas de biquini, então quase todas tomam banho de sol fazendo topless.
Em países civilizados, esta é uma forma normal de ir à praia. Em países de merda, como Brasil, China e Estados Unidos, dá cadeia

Nos tempos atuais, foram os franceses (mais precisamente, Louis Réard e Jacques Heim) que inventaram o bikini. Não foram eles que inventaram o monokini, mas o hábito de tirar a parte de cima do bikini - criando, de facto, o monokini - foi popularizado nos anos 1960 na Riviera Francesa. Nos anos 1970, todos os países civilizados (ou seja, Europa Ocidental) aceitam numa boa mulheres de topless nas praias, mas países atrasados reprimem o topless brutalmente (Estados Unidos, China) ou de forma velada (Brasil). A situação não mudou nos últimos 40 anos, se bem que com a invasão de muçulmanos na França, as mulheres estão com medo de ir às praias sem usar a burka.

Topless with jeans

Se você procurar no Google por Olivia Wilde topless, é quase certo que encontre uma imagem desta série, que não tem nada de topless.

Hoje em dia é obrigatório que a propaganda de jeans seja feita com modelos de topless (verdadeiro) ou cobrindo os seios com as mãos (handbra) ou o cabelo (hairbra).

Uma pesquisa científica sugere que quem estabeleceu este padrão foram os jeans de marca Jordache, por volta dos anos 1970 - ou seja, assim que os jeans deixaram de ser uma roupa masculina e passaram a servir para ambos os sexos.

Ou será que foi o contrário? Jeans era uma roupa para viados, mas, quando começaram a fazer propagandas com mulheres quase nuas (porque nas primeiras propagandas as mulheres não mostravam os peitos), os homens prestaram atenção nos jeans, e passaram a usá-lo.

Topless in Rio

Campanha fail para liberar o topless no Rio de Janeiro.

Topless in Rio foi uma campanha fail, que começou em 2013, para liberar o topless nas praias do Rio de Janeiro. A única que ainda tentou manter a campanha, Ana Paula Nogueira, argumentava que o objetivo da campanha era naturalizar um gesto tão simples quanto bronzear os seios, e que a campanha falha cada vez mais por causa do uso dos telefones celulares na praia, e o medo das fotos celebrando a liberdade irem parar na Internet. No dia em que fizermos um Toplessaço e não vier nenhum fotógrafo ou jornalista, aí sim teremos conseguido o que queríamos.[2]

Segundo Mari Dutra, do site Hypeness, até a primeira metade do século 20, ter a pele bronzeada era sinal de trabalho e ninguém queria ser associado a essa tarefa quase indigna aos olhos da sociedade da época. Quando virou moda se bronzear, passou a ser uma ostentação de riqueza mostrar que a pessoa tem dinheiro, não precisa trabalhar e pode passar toda tarde na praia, enquanto o assalariado trabalha de 9 às 18 em um escritório, e fica branquelo. O topless não pega no Brasil porque a marca do biquíni mostra que a pessoa tem uma pele naturalmente clara, mas que fica escura porque a pessoa é ociosa e não precisa trabalhar.[2]

Salsa

  1. Em 2010. Dez anos depois, ninguém mais visita site pornográfico para pegar gostosa mostrando os peitos, porque pode pegar logo teens fazendo tripla penetração.
  2. 2,0 2,1 Hypeness: https://www.hypeness.com.br/2016/05/especial-topless-o-tabu-dos-mamilos-no-pais-do-fio-dental/