Super Hétero

De Wikinet
Ir para navegação Ir para pesquisar
Ambox plus.png Este artigo precisa de mais memes
Você pode ajudar a Wikinet adicionando mais memes.
Bandeira Super Hétero

Super Hétero ou Super Straight (língua pátria) é uma nova sexualidade, na qual homens héteros se recusam a ficar com uma mulher trans pelo fato de somente se sentirem atraídos por mulheres com útero e vagina. A tendência começou no aplicativo Tik Tok, onde se popularizou e começou a ganhar muita força entre os tiktokers homens que queriam deixar a comunidade LGBTQIAP+ butthurt. O meme cresceu tanto que foi parar em outras redes sociais, como Twitter e Facebook. E como não podia faltar, ficou popular entre os chans também. Alguns jornalistas queriam atrelar o 4falhas ao meme só porque viram alguns anões compartilhando essa bandeira no /pol/.[1]

Como surgiu?[editar]

No dia 21 de fevereiro de 2021, um tiktoker chamado "Kyle Royce" resolveu inventar uma nova sexualidade que imunizava homens que gostam apenas de mulheres que nasceram com o gênero de serem taxados de "transfóbicos", a "Super Hétero".

I've made a new sexuality, straight men get called transphobic because I wouldn't date a trans woman. Now, I'm super straight. I only date the opposite gender, women, that are born women. So you can't say I'm transphobic now because that is just my sexuality.

— Kyle Rouyce

Tradução:

Eu fiz uma nova sexualidade, homens héteros são chamados de transfóbicos, porque eles não se relacionariam com uma mulher trans. Agora, eu sou Super Hétero. Eu apenas me relaciono com o gênero oposto, mulheres, que nasceram mulheres. Então, vocês não podem dizer que sou tranfóbico agora, porque é apenas minha sexualidade

— Kyle Royce

Como reagiram ao meme?[editar]

Galera que inventou 666 sexualidades reclamando de uma sexualidade inventada.

Pessoas normais viram que é apenas uma brincadeira em resposta aos mais de 8000 gêneros que os progressistas inventam por dia. Por outro lado, jornalistas e progressistas em geral levaram a brincadeira muito à sério e começaram a cair matando em cima do tiktoker que começou tudo isso. Artigos em jornais foram criados dizendo que essa trend chegava a ser assassina de tão transfóbica, mesmo que não seja nada mais do que a preferência de alguns caras na hora de relacionarem com alguém.

Uma adolescente no Twitter disse que essa sexualidade é prejudicial para TODXS ES MULHERES, incluindo as trans, porque às reduziam à sua genital. Mas o engraçado é que essa regra não vale quando usam o termo "pessoas com vagina" para identificar mulheres que nasceram com esse gênero. Enfim, a hipocrisia.[2]

Até o reddit baniu uma comunidade sob o argumento de ser "discurso de ódio".

A coisa está ficando tão séria que alguns militantes de esquerda entre os LGBT's não escondem seu desejo de literalmente matarem quem se declara "super hétero".[3]

Cu na mão[editar]

Depois dos ataques, Kyle Royce ficou com o cu na mão e foi se justificar em um jornal americano.

I created it because I was sick of being labeled with very negative terms for having a preference, something I can't control, and getting labeled by the community that preaches acceptance with that sort of stuff, it was never meant to be hateful towards anyone.

—Kyle Royce ao jornal 'insider'[4]

Tradução:

Eu criei essa sexualidade, pois estava cansado de ser rotulado com termos muito negativos por ter uma preferência, algo que eu não posso controlar, e ser rotulado pela comunidade que prega aceitação com esse tipo de coisa, isso nunca foi feito para ser desrespeitoso com ninguém.

—Kyle Royce ao jornal 'insider'

Kyle até privou sua conta.

Galeria[editar]

Salsa