Raymond Aron

De Wikinet
Ir para: navegação, pesquisa
Raymond Aron.jpg

Raymond Aron (1905–1983) foi um filósofo e jornalista francês conhecido por ser o pai da esquerda liberal e por ser o criador da esquerda antimarxista com a sua tese de que marxismo é o ópio dos intelectuais. Aron também contribuiu bastante para o liberalismo francês e criou a sociologia liberal das relações internacionais.

Aron começou a sua vida política como sendo um simples jornalista, publicando artigos em jornais liberais na França, até que, no começo da Guerra Fria, o marxismo começou a crescer na França, e ele, pensando em combater o marxismo, decidiu estudar a obra de Marx. Começou a criticar a ideia marxista da religião ser o ópio das massas, passando a retratar o marxismo como o ópio dos intelectuais, ao mesmo tempo que escrevia sobre liberalismo.

O pensamento de Aron influenciou tanto a direita quanto a esquerda francesa, e ele se dizia ser de esquerda. Assim, ele pode ser considerado o pai da esquerda liberal que conhecemos hoje, de tipos como Henry Bugalho, Carlito Neto e Clayson Felizola.

Aron também é conhecido por ter moldado as relações internacionais da sociedade neoliberal, sendo o mesmo o criador da sociologia das relações internacionais na sociedade liberal.

Links externos[editar]