Paulo Ghiraldelli

De Wikinet
Ir para: navegação, pesquisa
O professor Paulo Ghiraldelli (à esquerda) ao lado do professor Luiz Felipe Pondé
Paulo Ghiraldelli incentivando o estupro da jornalista Rachel Sheherazade
Paulo Ghiraldelli passando pano para a pedofilia
Professor abusa, discrimina, dá risada, e a Universidade fica calada!

—alunos da UFRRJ, Paulo Ghiraldelli

Paulo Ghiraldelli é um esquerdomacho (um infiltrado no movimento feminista) que lê sobre o feminismo, conversa sobre o feminismo, escreve sobre o feminismo, mas só defende as bandeiras feministas até certo ponto. A partir daí Paulo Ghiraldelli é um tio do pavê, um machista homofóbico escroto e misógino que faz piadas machistas, homofóbicas e misóginas, além de defender o machismo tóxico. Ghiraldelli é um professor universitário aposentado de Filosofia que foi expulso da UNESP e foi dar aula na UFRRJ, onde aposentou. Ele publica fotos de mulher pelada na internet, escreve contos eróticos e só namora com ninfetas (mulheres muito mais jovens).

Alguns anos atrás, em 2013, Ghiraldelli publicou duas mensagens no Facebook dizendo que a jornalista Rachel Sheherazade merecia ser estuprada e o caso foi parar na polícia. Para escapar da Justiça, disse que o Facebook foi hackeado e o delegado de polícia arquivou o inquérito policial.

Ghiraldelli também escreveu alguns artigos jorges dizendo que Jesus Cristo era pedófilo e passando pano para a pedofilia.

Sexo com crianças é bom:

Pedofilia saudável e recomendável. Jesus era pedófilo:

No artigo "Pedofilia saudável e recomendável. Jesus era pedófilo", Paulo Ghiraldelli defende que a palavra pedofilia, em sua origem grega, indica filiação, amor de amigo, sócio ou parceiro — e não um amor erótico, como é definida e compreendida atualmente. Em resposta ao artigo, Nando Moura ressaltou que na realidade, Paulo Ghiraldelli fez um jogo entre a etimologia (que estuda a origem das palavras) e a semântica (que explora o sentido e a interpretação das palavras).[1]

Paulo Ghiraldelli tem se revelado homofóbico usando argumentum ad hominem sobre a homossexualidade de Luiz Felipe Pondé ao invés de atacar as ideias do seu colega de profissão.

Rachel Sheherazade

Salsa