Este artigo é um esboço. Clique aqui para mais informações.

Nova Esquerda

De Wikinet
Ir para navegação Ir para pesquisar
Ambox plus.png Este artigo precisa de mais prints de mensagens
Você pode ajudar a Wikinet adicionando mais prints de mensagens.
Discurso tipíco de um novo esquerdista.

Em meados de 2019, grupos conservadores, direitas, bolsonarianos e até a extrema direita que acusaram constantemente outro grupo da mesma orientação política, supostamente de direita ou centro direita (liberais, direita liberal, direita progressista e até a centro esquerda), de serem a falsa direita (a ex-nova direita) desde meados de 2016, por adotar discursos que lembram muito discurso de esquerda (como a defesa de legalização das drogas), a defesa do establishment (aliança com políticos corruptos) e do globalismo (fronteiras de nações abertas pra imigração desencontrolada, como é praticada na União Europeia), passaram a serem acusados por estes grupos citados de serem a Nova Esquerda.

Diferentemente da Velha Esquerda, a Nova Esquerda é formada por esquerdalhas que não se assumem como esquerda (quase todos, inclusive) que se dizem de direita, mas age como objetivo de dividir a direita e confundir seus eleitores. Assim como a Velha Esquerda se divide basicamente em duas facções: a esquerda que assumidamente defende bandidos (PT, PSOL, PCdoB, partes da Rede) e a esquerda que finge combater a corrupção (partes do PSDB e MDB, PDT).

A Nova Esquerda pode ser dividida em:

  • políticos que se diziam de direita mas que antes de 2018 (especificamente depois das eleições de 2014), foram contra Jair Bolsonaro;
  • políticos que aderiram a Bolsonaro em 2018 (ou antes), tiraram fotos com Bolsonaro, colaram sua imagem e programa de governo a Bolsonaro, foram eleitos graças ao apoio do Bolsonaro, fizeram juras de lealdade a Bolsonaro, diziam ser Bolsonaro para sempre mas em 2019 e depois, ao ver que o seu amor por Bolsonaro não era retribuído com dinheiro, passaram a criticar e apunhalar Bolsonaro pelas costas.

O termo nova esquerda, inspirado no americano New Left, é mais uma zoeira de brasileiro, porque enquanto a nova esquerda americana é, na verdade, a extrema esquerda que quer transformar os Estados Unidos em uma Venezuela, a Nova Esquerda fala com horror da ditadura de Maduro, mas seu programa de governo também vai venezuelizar o Brasil ao destruir a única defesa que o Brasil tem contra o avanço da extrema esquerda.

História[editar]

2019[editar]

Abril de 2019: Peppa Pig e os líderes do MBL, antes deles traírem Bolsonaro.
Trairas.png

Em fevereiro de 2019, o ex-presidente do PSL e secretário presidencial Gustavo Bebianno foi demitido por Jair Bolsonaro após ser apontado como principal responsável por vazar mensagens de Wattsapp e mensagens à imprensa pra tentar atrapalhar o início do governo recém empossado (antes da demissão, já havia desentendido com os filhos do presidente), tornando-se o primeiro traidor do governo. Depois desta traição e posteriormente ter sido abrigado ao PSDB de João Dória, passou ser repudiado pela direita e tachado de judas até sua morte em fevereiro de 2020 (morte esta que, possivelmente, mostra que Bolsonaro tem um Death Note).

Em maio de 2019, o cantor Lobão gravou diversos vídeos em que faz críticas ao Governo Bolsonaro. As declarações irritaram os direitistas pelo fato que ele ter deixado ser petista e esquerdoparta em 2005, passando ser um convertido à direita (o que fez a esquerda ser inimiga mortal), além de participar dos protestos contra o Governo Dilma Rousseff. Depois desta traição, passou a ser tachado de traidor da direita e falso direitista, perdeu dezenas de milhares de seguidores e praticamente sumiu de cena.

Em junho, o apresentador Danilo Gentili fez comentários em que faz críticas tanto os filhos de Jair Bolsonaro e ao Governo Bolsonaro. As postagens irritaram os direitistas pelo fato que ele se diz direita e sempre ser contra a corrupção política, fazendo com que a esquerda ser inimiga mortal dele, além de participar dos protestos contra o Governo Dilma Rousseff em 2015, sendo tachado de traidor da direita e ser um falso direitista. Depois desta traição, Gentili passou a ser chamado de "Pica Sonsa", um apelido na qual ele odeia ser chamado.

Entre julho a dezembro, o cantor Nando Moura gravou diversos vídeos em que faz críticas ao Governo Bolsonaro e os filhos. As declarações irritaram os direitistas aos poucos pelo fato que ele se tornado famoso em 2014 (quando gravou vídeos pra atacar o Governo da Dilma Rousseff e que fez com que o canal no YouTube seja uns dos mais acessados no Brasil), além de participar dos protestos contra o Governo Dilma Rousseff em 2015, sendo tachado de traidor da direita e falso direitista, além de oportunista que só cresceu por apoiar e entrevistar Jair Bolsonaro. Em dezembro, partiu os ataques contra Flávio Bolsonaro, gerando estopim por direitistas e bolsonaristas que passaram a repudiar-o (o mesmo modus operanti dos que rompe com Bolsonaro: ataca os filhos do presidente e depois o atual mandatário). Depois disso, perdeu centenas de milhares de seguidores e praticamente perder influência nas redes sociais.

Em outubro, acontece a crise interna do PSL: deputados que foram aliados de Bolsonaro em época de eleições, passaram a criticarem abertamente Jair Bolsonaro, provocando a divisão do partido em duas facções: os bolsonarianos e os anti-bolsonarianos (apoiadores do presidente do PSL, Luciano Bivar), o que contribuiu a saída de dezenas de parlamentares federais e estaduais do partido pra formarem Aliança pelo Brasil depois de novembro, incluindo o próprio Bolsonaro.

2020[editar]

Em 16 de março de 2020, um dia depois da maior manifestação em apoio a Jair Bolsonaro, Sérgio Moro e a Lava Jato, contra os parlamentares do CN e juízes do STF, um discurso da Janaina Paschoal na ALESP (Assembleia Legislativa de São Paulo) foi alvo de ataques dos direitistas. Sob pretexto de COVID-19 (coronavírus), disse que se arrependeu de ter votado em Bolsonaro e pediu o impeachment dele (alinhando-se aos discursos do pró-establishment e traidores do movimento) e disse que queria Mourão no lugar dele:

Esse senhor tem que sair da Presidência da República! Deixa o Mourão assumir!

—Janaina Paschoal

Janaina ainda classificou os atos de Bolsonaro como "crime contra a saúde pública". Ao mesmo tempo, Miguel Reale Júnior (que a ajudou no processo de impeachment) resolveu também fazer um discurso semelhante criticando a ação de Bolsonaro. As declarações de Janaina e Miguel foram criticadas pelos direitistas nas horas seguintes através das redes sociais (principalmente pelo Twitter), o que fez o casal ser acusado de traição e serem alvos de ataques ofensivos. Desde então, se juntaram com pessoas repudiadas tanto pela esquerda como pela direita.

Em 3 de abril, Carlos Vereza entrou no grupo dos falsos direitistas: anunciou rompimento com Bolsonaro alegando que o presidente estava dando pau contra o ministro da Saúde, Mandetta (mas na verdade, o rompimento é devido a recusa do governo gastar dinheiro público no programa na TV Escola, cujo o canal que ninguém vê). Após trair a esquerda por romper o Lula (2005) e agora ao Bolsonaro, se juntou com pessoas repudiadas tanto pela esquerda como pela direita.

Em 18 de maio, Felipe Neto participou do Roda Viva, exibindo claros objetivos políticos, que já vinha demonstrando nas suas redes sociais desde setembro, quando distribuiu livros LGBTQQICAPF2K+

na Bienal. Isso depois de ser novamente prejudicado pelo YouTube, deixando de ganhar zilhões para ganhar apenas milhões como youtuber.

Lista de indivíduos da "Nova Esquerda"[editar]

Ambox plus.png Este artigo precisa de mais listas
Você pode ajudar a Wikinet adicionando mais listas.

Galeria[editar]

Todo mundo odeia a Nova Esquerda: