Maldição de Glee

De Wikinet
Ir para: navegação, pesquisa

Desde que a série de TV americana GleeWikipedia's W.svg começou a ser exibida na TV FOX nos Estados Unidos em 2009, fatos controversos que envolveram o elenco e a equipe da série (agressões, brigas, prisões, mortes e até racismo) têm acontecido desde então. Mesmo com o encerramento da série em 2015, os acontecimentos escandalosos continuaram, o que fez com que os teóricos da conspiração começassem a falar da Maldição de Glee.

Inicialmente, os fãs de Glee resistiram em admitir a existência da tal maldição, conforme os fóruns e comunidades especializados na série. Porém, com passar dos anos, eventos levaram parte dos fãs a mudar de ideia. A maldição de Glee já foi comparada com uma "maldição" mais antiga referente à série Different Strokes (exibida entre 1979 a 1986), em que quase todos os membros do elenco e da equipe perderam suas vidas de forma trágica.[1][2]

Acontecimentos[editar]

2010[editar]

  • Outubro: A edição de novembro da revista americana "GQ" lançou fotos, incluindo a imagem de capa, envolvendo um ensaio fotográfico dos três atores de Glee: Dianna Agron, Cory Monteith e Lea Michele. O ensaio virou alvo de polêmica nos Estados Unidos e no mundo por mostrar o elenco em roupas sensuais (uma delas com minissaia e a outra com calcinha rosa). Apesarem de todos do trio serem maiores de 18 anos, o ensaio foi acusado pelo Parents Television Council americano de "beirar a pedofilia" (Agron e Michele tinham 24 e Monteith 28 anos na época). As fotos foram realizadas pelo polêmico fotógrafo Terry Richardson.[3][4]

2012[editar]

  • Novembro: Cory Monteith (intérprete de Finn Hudson) iniciou um período de reabilitação contra o vício em drogas e álcool numa clínica.

2013[editar]

  • Janeiro: Roxanne Gorzela, ex-namorada de Mark Salling, conhecido por seu papel como Noah "Puck" Puckerman na série, acusou o ator de agressão sexual, dizendo que ele a forçou a fazer sexo desprotegido. Ele negou as acusações e entrou com uma ação contra ela por difamação. Em março de 2015, o processo foi encerrado e a justiça ordenou que o ator pagasse uma indenização no valor de 2,7 milhões.
  • 3 de julho: Charice Pempengco, que viveu Sunshine Corazon, anunciou durante uma entrevista ao talk show de Boy Abunda, nas Filipinas, que é lésbica. O anúncio provocou polêmica no país e no exterior.
  • 13 de julho: Cory Monteith (o Finn Hudson) foi encontrado morto no quatro com drogas e álcool. De acordo com a perícia, ele foi vítima de uma combinação letal de heroína e champagne. Na época, Lea Michele era namorada do ator tanto na série como na vida real.
  • Outubro: Jim Fuller, assistente de direção da série, foi encontrado morto na sua cama. De acordo com a autópsia, Fuller morreu enquanto dormia, o que supõe ter sofrido ataque cardíaco por insuficiência durante o sono.
  • Dezembro Charice Pempengco, que viveu Sunshine Corazon e tinha assumido ser lésbica, tentou se matar.[5]

2014[editar]

  • 9 de fevereiro: A assistente de produção Nancy Motes (meia-irmã da atriz Julia Roberts) foi encontrada morta na banheira após um suicídio em Los Angeles. De acordo com o médico legista do condado de Los Angeles, a famosa foi encontrada cercada por remédios sem receita médica e em sua nota de suicídio culpou sua irmã por sua depressão.[6]

2015[editar]

  • 10 de julho: O namorado da atriz Becca Tobin (a Kitty), Matt Bendik (35 anos) foi encontrado morto num hotel no interior da Filadélfia. As circunstâncias da morte foram inconclusivas. Nenhuma droga, medicação ou arma foi encontrada no seu quarto. Familiares acreditam que possa ter sofrido um ataque cardíaco devido ao stress.
  • 2 de agosto: Lea Michele, Becca Tobin, Heather Morris, Melissa Benoist e mais dezenas de outros atores famosos foram vítimas de hacking e viram suas fotos íntimas espalhadas por toda a Internet, no que foi considerado o maior escândalo informático de Hollywood da década de 2010.

2016[editar]

  • Charice Pempengco, que viveu Sunshine Corazon, anunciou nas redes sociais que estava fazendo cirurgia de mudança de sexo para masculino. Como anteriormente ela dizia ser lésbica, o anúncio incitou polêmica na comunidade lésbica.

2017[editar]

  • 30 de setembro: Outra ex-namorada de Mark Salling denunciou à polícia que o ator possuía imagens e vídeos pornográficos que mostravam garotas violentadas. Segundo ela, o ator mantinha as imagens e vídeos em disco rígido criptografado, além de mascarar seu endereço IP para não ser encontrado. Após a denúncia, a polícia invadiu a residência do ator e encontrou mais de 50.000 imagens e 600 vídeos pornográficos que mostravam garotas (algumas das quais com apenas três anos) sendo estupradas, configurando como crime de posse de pornografia infantil e o prendeu em flagrante. Na tentativa de sr safar da cadeia, decidiu se declarar culpado e esperar ser condenado com pena menor.
  • Novembro: Naya Rivera, intérprete de Santana Lopez, foi presa por violência doméstica contra o então marido Ryan Dorsey e pai de Josey Hollis, filha do casal. Dorsey retirou a queixa algum tempo depois.

2018[editar]

  • 30 de janeiro: Mark Salling, o Noah Puckerman, foi encontrado morto pendurado numa árvore próxima a um rio num aparente suicídio. À época ele tinha 35 anos. O ator, que aguardava julgamento por posse de pornografia infantil, havia se declarado culpado antes do início do julgamento e conseguido um acordo para diminuição de pena.

2019[editar]

  • 27 de novembro: Melissa Benoist, protagonista da série Supergirl, postou no Instagram um vídeo de 14 minutos que revela que já foi vítima de violência doméstica enquanto era atriz na série.[7] Em nenhum momento do vídeo diz quem era o agressor (não deu nome do boi), mas a acusação caiu contra Blake Jenner (ex-marido da atriz na época e com quem contracenou em Glee).

2020[editar]

  • Junho: Lea Michele postou no Twitter o apoio aos protestos após a morte de George Floyd. Ao saber da postagem, Samantha Marie Ware, que interpretou a personagem Jane Hayward na última temporada da série (2014-15), acusou a protagonista de praticar uma série de "microagressões traumáticas" nos bastidores e transformou as gravações em "um inferno na Terra". Lea se desculpou publicamente a Samantha em seguida, o que provocou polêmica, pois sugere que a denúncia dela procedia.
  • 8 de julho: Naya Rivera alugou um barco junto ao filho de quatro anos para navegarem o Lago Piru, no sul da Califórnia. Horas depois, o filho foi encontrado no barco dormindo e ela foi declarada como desaparecida. O colete salva-vidas foi encontrado no barco junto com o filho, o que fez com se especulasse afogamento ou suicídio. Cinco dias depois (13 de julho), seu corpo foi encontrado boiando nas redondezas do lago onde estava, no mesmo dia que Cory Monteith morreu há sete anos (2013).

Salsa