MP3

De Wikinet
Ir para: navegação, pesquisa

MP3, algumas vezes grafado como mp3, que quer dizer Moving Picture Experts Group Phase 1 Audio Layer III, é um formato de compressão de dados para áudio, desenvolvido em 1993 mas popularizado mesmo a partir de 1997, quando uma porrada de sites passaram a disponibilizar músicas neste formato para serem baixados, e que vem morrendo desde que passou a virar moda usar serviços de streaming, a partir da segunda década do século XXI.

MP3 é uma merda.

Tocadores de MP3 fizeram grande sucesso no início do século XXI.

Claro, quem criou esta porra teve uma ideia brilhante, que foi fazer com música o mesmo que tinha sido feito com pornografia fotográfica: assim como o JPEG pegava uma imagem e compactava pra caralho de forma a tornar o material fapável indistinguível do original, o MP3 também pegava um áudio e fazia o mesmo tipo de compactação (baseada na transformada de Fourier) para gerar um arquivo de muito menor tamanho e indistinguível do original.

Só que não.

O problema é que, para um punheteiro, o que importa em uma imagem nem é o seu conteúdo, mas sim aquilo que a imagem sugere, então o cara vai bater punheta até mesmo para desenho, porque o principal órgão sexual do homem não é o pênis, mas é o cérebro.[1][2][3]

Mas música é uma porra diferente, principalmente porque quem aprecia música tem um ouvido muito sensível. E, se já foi uma merda passar do analógico para o digital,[4][5][6] a passagem do som digital para MP3 fez o processo inverso,[7] e o resultado fica uma merda ao quadrado.

Mas claro que o adolescente que comprou um tocador de MP3 e encheu a porra com mais de 8000 músicas não estava preocupado com qualidade, estava preocupado com quantidade.

E aí que foi a pá de cal no MP3: porque, mesmo que o cara tenha 8000 músicas, em algum momento ele vai ouvir todas, e ficar querendo mais. E, convenhamos, o processo de montar uma playlist de MP3 é chato pra caralho:

  1. Procurar a música em um site pirateador de música
  2. Baixar a música para o computador
  3. Conectar o tocador de MP3 no computador pela porta USB
  4.  ???
  5. Profit!

Então, quando a Internet ficou mais rápida, ficou mais fácil dar um foda-se para o MP3, e ouvir diretamente as músicas que os sites disponibilizam.

R.I.P., MP3. Foi bom enquanto durou.

Ver também[editar]

  • Napster, um dos principais sites de pirataria de música.

Salsa

  1. Big Think: https://bigthink.com/ideafeed/finally-the-science-of-dirty-talk
  2. PubMed: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/1887226/
  3. Acho que era chute? Nesta merda tem Ciência!
  4. How Stuff Works: https://electronics.howstuffworks.com/is-the-sound-on-vinyl-records-better-than-on-cds-or-dvds.htm
  5. Make Use Of: https://www.makeuseof.com/tag/reasons-why-vinyl-better-digital/
  6. Explicação para matemáticos: o som analógico é feito de senoides, e o som digital distorceu estas senoides como uma função tipo escadinha.
  7. Explicação para matemáticos: MP3 trata o som como uma sobreposição de senoides, mas não são as senoides do som original.