Linux

De Wikinet
Ir para: navegação, pesquisa
Only wimps use tape backup: real men just upload their important stuff on ftp, and let the rest of the world mirror it.

Linus Torvalds

Verão na Finlândia

Linux, do finlandês Linu(s Torvalds suck)x, que quer dizer Linus Torvalds gosta de chupar um pau, foi uma brincadeira criada por um finlandês porra-louca que não tinha nada para fazer (porque, na Finlândia, o Inverno dura 400 dias por ano, e, naquela época, início dos anos 1990, não existia a Interwebz ou seja, só dava para pegar pr0n comprando revistas suecas de sacanagem) mas que acabou virando um sistema operacional.

O Linux nasceu como uma gambiarra: havia um grupo de malucos que queriam desenvolver uma alternativa free software ao Unix, e os caras desenvolverem coisas pra caralho (o GNU), só que faltava o principal, o kernel. Então entra uma coisa muito interessante. O kernel é tão importante, que o grupo de malucos (o líder deles é o xiita Richard Stallman, guarde este nome), queria fazer uma coisa muito bem feita, então eles juntaram um grupo de caras fodões para desenvolver esta porra, que seria chamada de GNU Hurd. Mas, como todo trabalho que é feito em equipe, ou o resultado é uma merda, ou ninguém consegue fazer porra nenhuma, então o kernel não saía nunca. Foi então que o Linus Tovalds, o finlandês que não podia tocar punheta porque não existia Internet e, se ele botasse o pau para fora, o frio da Finlândia faria ele virar um picolé de pica, publicou o seu kernel.

O pessoal juntou o kernel do Linus com o GNU, e daí nasceu o Linux. [1]

Distribuições[editar]

No Linux é assim: você tem várias opções, pode escolher ser enrabado por um negão ou comer uma mulata gostosa. Ou mesmo escolher os dois ao mesmo tempo.

Veja mais do mesmo em Distribuições Linux
Como o Linux é um troço feito nas coxas, qualquer um pode montar o seu Linux. Claro, ainda tem maluco nerd que faz isso, mas a maioria prefere comprar [2] pacotes prontos.

Um pacote pronto do Linux, que se chama Distribuição, é composto de, basicamente, cinco elementos:

  • o kernel
  • o GNU
  • uma forma de gerenciar os pacotes
  • um gerenciador de janelas
  • uma porrada de aplicativos que são uma merda, porque tentam imitar o que tem nos softwares pagos.

Por que o Linux é uma merda?[editar]

O Linux é uma merda pelos seguintes motivos:

  • O Linux não tem a Tela Azul da Morte. Em vez disso, quando dá pau (o que acontece bem menos vezes que no Windows), quase sempre é um fatal fail, morre tudo e não tem como ressuscitar.[3]
  • O Linux só roda software livre, e quem desenvolve software livre ou é um bundão incompetente, ou é foda, e rapidamente é contratado por uma multinacional capitalista neoliberal assassina filha da puta para desenvolver para ela. [4]
  • Os desenvolvedores de hardware estão cagando para Linux e para a Apple, mas, para não dizer que existe monopólio da Microsoft, eles ainda fingem que dão suporte à Apple. Mas o Linux que se foda.

Por que, mesmo sendo uma merda, vale a pena usar Linux?[editar]

Rosie jones tux 2011-12 nuts chapeu branco topless.jpg

Sei lá, deve ter algum motivo, mas, se as inglesas peitudas recomendam, então deve ser bom usar.

Comentários nada a ver, porra

  1. Porra, que merda mais chata, e é uma repetição do que está escrito em GNU Hurd. Cadê as mulheres peladas?
  2. Tem gente que compra software livre e gratuito. Dá para entender? Bom, também tem gente que paga para acessar sites em que as modelos fazem teasing, quando pode arrumar de graça pornografia pesada. Cada um faz o que quer com seu dinheiro, e a gente não tem nada a ver com isto certo? Apenas, por favor, não paguem para acessar CP ou os dados do JSTOR, porque isto é anti-ético.
  3. Já fez seu backup hoje?
  4. Acha que as empresas de software são todas boazinhas, e, como a Microsoft, só são assassinas com seus concorrentes? Leia o artigo do Dmitry Sklyarov.