Este artigo tem relação com chans. Clique aqui para mais informações.

Kyo

De Wikinet
Ir para: navegação, pesquisa
Kyo
FuegoSancto.jpeg
Nome realAndré Luiz Gil Garcia
ApelidosFuego Sancto, Cuckyo, Cornyo, KY
Bryan (nome falso)
Nascimento17/05/1989
Morte16/06/2018 (29 anos)
Penápolis - SP
Frag1/1
Kyo tinha depressão e pretendia se matar

Kyo, também conhecido como El Fuego Sancto, Cuckyo ou apenas KY (Powerword: André Luiz Gil Garcia), foi um NEET e dogoleiro que atualmente mora num caixão em um cemitério.

Ele parecia ter um interesse particular no fogo. O seu apelido principal é inspirado em Kyo Kusanagi, um personagem que maneja o fogo, e a board que ele criou chamava /firechan/.

Confusão com nomes[editar]

Kyo forneceu o nome falso de Bryan para uma "webnamorada" relatada apenas como "J.", que provavelmente era a Castora. Ele também disse a ela que morava em São Bernardo do Campo.[1] Um sujeito com o nome de Bryan William Lopes foi localizado em São Bernardo do Campo, mas ele era apenas um servente de pedreiro inocente, que precipitadamente foi acusado de ser o Kyo.

Lola Aronovich fez questão de publicar em seu Twitter que esse Bryan era o Kyo, que ela também acusou de ser o dono do antigo Dogolachan. A polícia anexou no inquérito a ficha de identificação civil de Bryan, bem como um print de seu perfil no Facebook e um print do tweet de Lola que o acusava de ser Kyo. A ficha de Bryan comprova que a acusação de Lola é falsa: Além de ser fisicamente bem diferente do Kyo que aparece nos vídeos, Bryan tem um filho.[2]

Os jornais que noticiaram o assassinato cometido por Kyo colocaram seu nome como "André" ao invés de "Bryan", o que corrobora ainda mais a tese de que seu nome verdadeiro era André.

Biografia[editar]

Antes de 2015[editar]

Kyo era uma criança revoltada com o mundo que vivia fazendo discursos de ódio pela internet. Ele postava no Orkut, onde participava das comunidades de "Homens Sanctos" e dizia ter sangue espanhol (daí seu apelido "El Fuego Sancto"),[3] e no Twitter. Mais tarde começou a postar também no blog Silvio Koerich até ser banido pelo dono. Ele ajudou a moderar as cópias fakes do Silvio Koerich criadas por Psycl0n e Emerson em 2012 e as manteve por algumas semanas após a prisão dos dois amigos em março de 2013.

Quando Psy fundou o Dogolachan, no final de 2013, ele adicionou Kyo como um dos moderadores. Como moderador, foi autor de vários sites jorges.

2015–16: Envolvimento com Castora[editar]

Kyo parece ter tido um breve envolvimento online com Castora (Julia Busse), usuária carioca do Dogola, em algum momento entre 2015 e 2016. Kyo forneceu o nome falso de Bryan para sua "webnamorada", que ele chamava apenas de "J.", e disse a ela que morava em São Bernardo do Campo.[4] Isso causou a confusão com os nomes descrita acima.

Castora no Dogolachan, na sua fase misândrica, relatando de forma sardônica suas experiências com Kyo e Gustavo Guerra

Segundo relatos, Castora seduziu Kyo com segundas intenções. À época, ela nutria um ódio de homens pois seu namorado a traía com prostitutas, então um dos objetivos dela era provar que Kyo não era misógino e que a misoginia não era real. Quando ele já estava caidinho, Castora começou a praticar bullying contra ele, pegando prints dele se humilhando, dando-lhe o apelido de Cuckyo, chamando-o de "pardo burro" e inclusive induzindo-o ao suicídio, tendo quase comprado para ele um exit bag (saco plástico para suicídio com asfixia e gases). Esse bullying durou cerca de 18 meses. A certo ponto, Castora fez Kyo revelar sua identidade e gravar certos vídeos. Em decorrência disso, Psy, o então dono do Dogola, acabou brigando com Kyo e o expulsando definitivamente do fórum.

Kyo se tornou suicida e continuou assim por anos, tendo fundado um grupo suicida no Facebook que levou à morte de três pessoas.

2016: Volta e segunda saída do Dogola[editar]

No segundo semestre de 2016, voltou ao Dogolachan como moderador, mas em dezembro, os dois acabaram brigando novamente. Marcelo o trocou por Technomage na moderação. Puto com tudo isso, Kyo criou o /firechan/, uma board do 8chan, reunindo seus próprios seguidores.

Embora ninguém tenha dado uma foda, Kyo tinha diversos vídeos em que falava as merdas que tinha na cabeça, além de um suposto blog que tem apenas uma publicação.

2017: Ameaças à professora Cah Oliveira[editar]

Típicas ameaças que a dupla dinâmica Kyo e GOEC fazia

Junto com GOEC vivia mandando e-mails de assédio e ameaças de estupro para Camila "Cah" Oliveira, professora universitária de Rio Verde, Goiás, por motivo algum. Tudo pelo lulz.

2018: Actvm Sanctvm e churrasco[editar]

Kyo anunciando seu suicídio no Dogolachan.

A certo ponto, Kyo estava desgostoso da vida e já planejava seu suicídio, mas como todo bom anão recomenda, leve o gado junto, então ele não partiria sem cometer um actvm sanctvm. O plano supostamente era matar a Lola, incentivado por GOEC.[5] Mas em 16 de junho de 2018, ele saiu na rua em Penápolis, interior de São Paulo, e assediou duas garotas, que estavam sentadas em um banco. As duas, assustadas, se levantaram e resolveram se afastar. Nesse momento, Kyo sacou a arma e disparou contra Luciana de Jesus do Nascimento, acertando na nuca.[6] Kyo até tentou fugir, mas ao se deparar com uma viatura da polícia, deu um tiro no próprio peito e morreu.[7][8] Luciana de Jesus do Nascimento chegou a ser levada à Santa Casa de Araçatuba, onde passou por uma cirurgia para remover os fragmentos de bala que estavam alojados, mas não resistiu. Faleceu no dia 5 de julho de 2018.[9]

Montagem de Kyo como personagem do game de FPS em primeira pessoa Doom

Galeria[editar]

Screenshots[editar]

Salsa


4chan logo.png

Kyo faz parte de nossa série de artigos sobre
chans
Visite o Portal:Chans para mais artigos do gênero.