Josip Broz Tito

De Wikinet
Ir para navegação Ir para pesquisar
Tito.jpg

Josip Broz Tito (1892–1980) foi um militar iugoslavo e posteriormente Premier da República Socialista Federativa da Iugoslávia. Era revisionista, mutualista e quase que trotskista, possuindo como seu maior feito o titoísmo, que é uma corrente revisionista que defende uma mistura de socialismo de mercado cooperativista com características trotskistas e mutualistas. Tito lutou na Segunda Guerra e foi o líder dos Partisans da Yugoslavia.

Tito nasceu na Croácia, que na época pertencia ao Império Austro-Húngaro. No serviço militar, se destacou, tornando-se o mais jovem sargento-major dentro do exército do país. Durante a Primeira Guerra, foi capturado pelos russos e obrigado a trabalhar na Sibéria. Mais tarde, Tito participou da Revolução Russa e ajudou a derrubar o czarismo. Ao retornar para a terra natal, Tito se deparou com o recém-instaurado Reino da Iugoslávia, onde ingressaria na Liga dos Comunistas. Em 1939, tornou-se chefe da Liga, cargo que exerceria até a morte, e lutou na Segunda Guerra Mundial, chefiando o movimento guerrilheiro iugoslavo, os chamados partisans.

Após a Guerra, Tito se tornou o primeiro presidente e premier da República Socialista Federativa da Iugoslávia, e em 1947, Tito rompeu com Stalin e adotou o próprio modelo de socialismo dele, o titoísmo.

Durante seu governo, Tito se manteve neutro na Guerra Fria, criticando e comercializando tanto com a URSS quanto com os EUA. Durante os anos 1970, no final do seu governo, o Tito começou a adotar políticas neoliberais na Iugoslávia, o que levou ao fim do socialismo lá enquanto ele estava vivo. E chegando em 1980 com a Iugoslávia já estando inserida dentro do neoliberalismo mas que só foi completamente inserida ao neoliberalismo em 1990.

Ver também[editar]