Jornalismo de Internet

De Wikinet
Ir para: navegação, pesquisa

Jornalismo nunca foi uma porra muito séria. Tá, tem jornalistas que são verdadeiros herois, como os caras que documentaram eventos lulz como a explosão do Hindenburg, a destruição atômica de Hiroshima e Nagasaki, ou o fotógrafo que tirou a foto da ninfeta pelada e que acabou com a Guerra do Vietnã.

Mas, de modo geral, a maioria dos ditos jornalistas são, assim como quase todo mundo, preguiçosos, negligentes e apressados, então, na hora de fazer qualquer matéria, os caras pegam qualquer porra e publicam como se fosse verdade, e foda-se se depois seu patrão se fode e tem que publicar uma errata.

Se, antes, já era a maior esculhambação, atualmente a praga piorou. Porque agora, o que temos, é o jornalismo de Internet.

Um jornalista de Internet é um "profiçional" que, em vez de investigar a informação, procurando fontes primárias, simplesmente entra no Google, digita as palavras-chave, faz copicola e publica no jornal.

Como agora a verdade é o que está na Wikipédia, e a Wikipédia também é feita nas coxas, o que acaba acontecendo é que a merda que o jornalista pegou de um site qualquer, muito provavelmente a Wikipédia, acaba sendo usada na Wikipédia para dar verificabilidade a alguma merda que a própria Wikipédia havia inventado.

Ou seja, no final das contas, qualquer merda que se coloque na Wikipédia (ou, de modo geral, em qualquer site) termina se tornando a verdade, independente do absurdo da porra. Por exemplo, algum imbecil inventou que Tim Berners-Lee inventou a Internet em 1969 (quando ele tinha 14 anos de idade) e agora esta desinformação se vê espalhada por uma porrada de jornais e sites.

Mas será que esta porra é mesmo uma novidade? Ou seja, será que os jornalistas sempre fizeram este tipo de merda? Por exemplo, será que as histórias sobre o Imperador Nero ou nosso heroi Calígula, que foram escritas várias décadas depois da morte deles, também não foram inventadas?

Caso para se pensar.