Japão

De Wikinet
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox plus.png Este artigo precisa de mais lulz e informações relevantes
Você pode ajudar a Wikinet adicionando mais lulz e informações relevantes.
Mapa do Jap... Não, pera, mapa errado.
Algumas marcas japonesas famosas

O Japão é um país-arquipélago localizado perto da costa da China e da Coreia, no Extremo Oriente (ou no cu do mundo, para os leigos). Como o Japão fica bem em cima de uma divisa de várias placas tectônicas, é frequentemente assolado por terremotos. No entanto, a sociedade que lá habita é bastante avançada cultural e tecnologicamente.

Geografia[editar]

Agora sim. O mapa do Japão.

O Japão é constituído por quatro ilhas: Honshu ao centro, Hokkaido ao norte, e Shikoku e Kyushu ao sul. Além dessas, há milhares de outras ilhas pequenininhas que também fazem parte do Japão, como as ilhas de Okinawa.

O Japão fica abaixo da Rússia, em cima da Indonésia, à esquerda da China, e à direita de um monte de água, porque não tem nada do lado, só água e água mesmo.

O Japão tem o fodendo azar de estar bem em cima da divisa de "algumas" placas tectônicas, o que provoca muitos terremotos. Mas, com a velocidade que os continentes se movem (graças às placas tectônicas, também), logo, daqui a alguns milhões de anos, eles sairão das áreas de risco. O perigo é se eles forem para uma área ainda mais perigosa. Os terremotos provocam muitas catástrofes, matando milhares de pessoas (um pesadelo para alguns otakus, que têm medo que algum mangacá morra). O que acontece é que algumas placas tectônicas são feministas e querem pedir direitos iguais, e acaba que uma empurra a outra, e o pobre Japão é que fica machucado nessa briga toda.

Cultura e tecnologia[editar]

Quem não gosta disso só pode ser boiola.

A cultura japonesa é bastante distinta e preserva muitos elementos tradicionais.

O Japão é coração de fabulosas invenções como animes, mangás (incluindo hentais) e videogames. Por isso, o Japão é o sonho de consumo de muitos otakus (se não forem todos), que venderiam a própria mãe pra conseguir chegar lá.

Várias marcas de eletrônicos como Sony, Nintendo, Sega, Toshiba, Panasonic, JVC e marcas de carros, como Mitsubishi, Honda, Nissan, Toyota e Hyundai, são japonesas.

O povo japonês é conhecido por trabalhar para caralho. É comum trabalhar no sábado além dos dias de semana e a jornada de trabalho, apesar de ser legalmente oito horas, em muitos casos chega a até doze horas.

Culinária[editar]

A culinária japonesa, caracterizada por frutos do mar, também é bastante popular no ocidente. Os pratos mais consumidos são sushi (enrolado de algas e arroz, e não peixe cru como diz o senso comum), sashimi (esse sim é peixe cru) e yakisoba (macarrão com vegetais e carne). Macarrão instantâneo (noodles) também é uma invenção japonesa.

História[editar]

Pré-história[editar]

Os primeiros seres humanos chegaram ao Japão há mais ou menos 40 mil anos atrás, uma época em que a região ainda era uma península, e formaram uma sociedade que se alimentava de peixe e plantas e tinha uma cerâmica bastante avançada. Lá para 10 mil anos atrás, a região se tornou um arquipélago.

Antiguidade[editar]

Um pagoda, sakura e o Monte Fuji. Típica paisagem japonesa.

De acordo com a lenda japonesa, o primeiro imperador, Jimmu, foi coroado em 660 a.C., embora seja bastante improvável que isso tenha realmente acontecido. A agricultura e metalurgia começaram por torno do ano 300 a.C., quando os japoneses tiveram contato com os chineses e pegaram deles a ideia de criar campos de arroz e vasos de bronze. Os fazendeiros tinham um certo domínio sobre a terra ao redor (mais ou menos igual no feudalismo) e o "reino de arroz" mais importante era Yamato, servindo assim como um governo para a época.

O xintoísmo, o politeísmo japonês tradicional, era única religião do Japão até a introdução do budismo no ano 552. Nessa época o Japão também começou a usar os caracteres chineses para escrever japonês e o reino de Yamato (que significa Japão antigo) exercia uma grande influência. O nome do país mudou de Wa (que significa anão) para Nihon (terra do sol nascente). Os japoneses continuaram roubando pegando emprestado elementos dos chineses e formaram uma cultura rica em arte e poesia. No ano de 802, o Japão conquistou as terras ao norte de Honshu e introduziu os silabários hiragana e katakana, para não ficar só escrevendo com símbolos chineses (apesar de que os silabários também são baseados nos caracteres chineses).

Idade Média[editar]

Os samurais dominavam o Japão na Idade Média.

No ano 1185, surgiriam os samurais, guerreiros que cobravam para defender cidadãos de criminosos. Eles acabaram se tornando os verdadeiros governantes do país, tendo mais poder que o imperador. O governo dos samurais líderes (xoguns) se chamava xogunato.

Em 1467, vários xogunatos diferentes começaram a lutar entre si para ver quem era o melhor e continuaram lutando até 1603, quando o xogunato Tokugawa venceu. Durante esse período turbulento, os primeiros europeus, como os portugueses e holandeses, visitaram o Japão e introduziram armas de fogo.

O xogunato de Tokugawa implantou no Japão uma política isolacionista: ninguém podia sair nem entrar no país. Toda a influência externa, como coisas escritas em outras línguas, foi proibida (a única exceção eram as coisas que os holandeses vendiam). Este foi um período com uma cultura e ciência bastante rica e o Japão avançou bastante. Acredita-se que isolamento tenha sido implantado para proteger o país de colonização e ocidentalização.

Período moderno[editar]

O Japão hoje.

O isolamento chega ao fim em 1868, quando os Estados Unidos forçam o Japão a abrir as fronteiras e uma revolução interna finalmente acaba com os xogunatos e devolve o poder ao imperador. Neste ano, o Japão adota uma constiuição e um exército com grande influência ocidental.

O Japão se torna então um poderoso império em busca de expansão. Ele conquista e invade Taiwan em 1895 e a Coreia em 1910. Também consegue várias ilhazinhas do Pacífico durante a Primeira Guerra Mundial.

Na Segunda Guerra Mundial, o Japão se alia ao Eixo da Alemanha Nazista e Itália Fascista e conquista um território enorme que inclui a Manchúria, a costa chinesa, as Filipinas e a Indonésia. Porém, quando eles decidem invadir o Havaí, que pertence aos EUA, os EUA entram na guerra e, após ajudarem a derrotar a Alemanha, partem também pra cima do Japão. O Japão começa a perder território mas mesmo assim é insistente, o que resulta no famoso bombardeio nuclear de Hiroshima e Nagasaki, que acaba definitivamente com a guerra e todos os territórios conquistados pelo Japão, até mesmo aqueles conquistados antes da guerra, são devolvidos aos seus donos.

Depois da guerra, o Japão começa a virar o Japão moderno que conhecemos hoje, criando carros, eletrônicos, jogos, animes e mangás, o que faz sua economia bombar e sua cultura ficar conhecida no mundo inteiro.

CC[editar]

Prioridade do metrô japonês.

>seja japonês

>contrate uma puta

>leve-a para um quarto

>ela arranca suas calças

>começa a te chupar

>grite: "ISSO, MAMA NO JIRAYA!"

>puta te olha torto

>para de te chupar

>se veste

>vai embora


>no Japão

>contrato uma puta

>chego no quarto, tiro a roupa

>fazendo as preliminares

>tiro a calcinha dela

>vejo que a buceta dela está toda pixelizada

>o corte é na horizontal

>coloco minha roupa, dou o dinheiro e vou embora

Ver também[editar]


Azumanga osaka fgsfds.jpg
Tópicos relacionados a anime e o Japão

Anime e mangá Japão Gêneros Sites Outros