Genopolítica

De Wikinet
Ir para navegação Ir para pesquisar

A genopolítica é uma teoria biológica e geneticista que defende que os genes das pessoas determinam as suas posições políticas. Assim, cada pessoa já nasceria com a posição política que ela vai se tornar. O termo também é utilizado para se referir ao ato de estudar características genéticas de políticos.

Para a genopolítica, as opiniões políticas das pessoas começam a se deixar bem claras depois que o indivíduo chega aos 16-20 anos, que é a idade que as pessoas começam a tomar consciência política.

Contudo, na questão prática, o termo é utilizado para se referir ao estudo genético dos políticos, principalmente como forma de provar a teoria da genopolítica, de que ela possui sim sentido. No entanto, falta, estudos mais aprofundados desde o nascimento para provar se a teoria da genopolítica está correta ou não.

Existem duas principais teorias dentro da teoria da genopolítica: a teoria do direitista nascido e a teoria do esquerdista nascido, que são literalmente uma só teoria dividida em duas, onde que as pessoas nascem ou de direita ou de esquerda. Também há a teoria do centrista nascido, mas essa não é muito explorada dentro da genopolítica. Com a teoria do esquerdista-direitista nascido, derivam-se teorias de nascimento baseadas em todas as posições políticas possíveis, tais como a do conservador nascido, a do socialista nascido, a do fascista nascido dentre outras.

A genopolítica defende que não é possível ter debates racionais no quesito político, pois é a genética que determina os genes da posição política, logo, é uma característica biológica de cada um, e as pautas políticas deviam se unir com os pontos em comum e buscarem criar um mundo melhor, assim, dando uma pausa nas brigas entre esquerda e direita.