Gambiarra

De Wikinet
Ir para: navegação, pesquisa
Improviso na tubulação do motor de um carro.
Eu faço muitas

—Programador de sistemas da Microsoft sobre Gambiarras

Gambiarra é a expressão usada para improvisação ao ser usada para resolver problemas de forma não confiável e que não vai durar muito. Seu computador, por exemplo, deve estar ligado com uma "gambiarra refinada" que é conhecida como T, ou "benjamin".

Mandamentos da gambiarra:

  1. Funcionar;
  2. O item 1.


Gambiarras digitais[editar]

Para que tudo funcione, para que você possa ver seus pornôs, acessar esta merda, a engenharia alternativa é aplicada. Essas são conhecidas como gambiarras digitais, ou gambiarras de programação. Como nem todo mundo entende dessa área, vamos te explicar com muito amor e carinho:

Vamos supor que a tarefa de escrever um programa que imprima "Pau no seu cu" 5 vezes na tela é dada para duas pessoas: um gambiarreiro e uma pessoa normal.

A pessoa normal iria escrever o seguinte:

#include <stdio.h>
int main (void) {
   int i;
   for (i=0; i<5; i++) {
       printf("Pau no seu cu");
   }
   return 0;
}

Parabéns, pessoa normal. Esse código é simples e bem escrito, é isso que é esperado.


Já o gambiarreiro vai escrever esta porcaria:

#include <stdio.h>
int main (void) {
   printf("Pau no seu cu");
   printf("Pau no seu cu");
   printf("Pau no seu cu");
   printf("Pau no seu cu");
   printf("Pau no seu cu");
   
   return 0;
}

Sim, eu concordo contigo que ambos funcionam, ou seja, os dois imprimem "Pau no seu cu" na tela 5 vezes. Só que se a pessoa ficar programando desse jeito, ninguém vai saber trabalhar em cima do que ela produziu, coisas complexas vão ficar lentas pra caralho, e por aí vai.

Imagine se essa pessoa tivesse que desenvolver um programa que fizesse a mesma ação 1 milhão de vezes. Iria copiar e colar a mesma ação até chegar nesse número? Pois é. Gambiarras funcionam, mas são temporárias: não dá para confiar nelas por maiores períodos, ou na hora de submetê-las à operações mais exigentes.