Este artigo tem relação com chans. Clique aqui para mais informações.

GOEC

De Wikinet
Ir para: navegação, pesquisa
Goec.png

GOEC,[1] ou Alemão, é um polêmico hacker originário da comunidade Cartola FC do VK e mais tarde usuário do Dogolachan. A sigla pode se referir tanto ao próprio usuário como ao nome do grupo que ele liderava no Cartola, que já existia desde 2007 ou 2008 e foi criado nos tempos do Orkut. O principal suspeito de ser o GOEC é um criminoso brasileiro neonazista residente na França chamado Fagner Fernando Viegas Vallier, embora haja outros suspeitos (ver abaixo).

Rivalidade com Ricardo Wagner[editar]

GOEC pedindo nudes de crianças na conta do Ricardo

Sua primeira aparição foi por torno de 2013 na comunidade do VK "Cartola FC" (https://vk.com/cartola_fc]) sob o nome de Raphael Meister, comunidade também frequentada por Ricardo Wagner. Lá, ele ganhou o apelido de "Alemão", pois afirmava morar na Alemanha e contava sobre sua vida por lá. Tinha tanto fãs como haters dentro da comunidade. Um dia, Alemão foi banido, causando um alvoroço que resultou nele lançando ameaças de doxxing contra os moderadores do Cartola. Através dessas ameaças, exigiu que fosse aceito de novo dentro da comunidade. Tornou-se então bastante temido e admirado entre os membros. O único que, mesmo com as ameaças, resolveu enfrentar Alemão foi Ricardo Wagner. Alemão e Ricardo tiveram muitas brigas e Alemão o envolveu em vários trotes. Um deles foi convidar, em seu nome, crianças a postarem fotos nuas em troca de dinheiro e jogos. Ricardo continuou denunciando todos os perfis fakes que Alemão, agora conhecido como GOEC, criava, até que em março de 2017 um último perfil foi excluído e GOEC jurou se vingar dele.

Ao final de 2017, o site jorge riodenojeira.com foi criado. Repleto de ameaças, racismo e apologia à pedofilia em nome de Ricardo, o site teria sido a suposta vingança de GOEC. Foi provavelmente o site mais odiado na história da internet brasileira (e olha que, de sites odiados, nós entendemos).

Ao final de janeiro de 2018, o site foi alvo de ações judiciais pela Polícia Federal, sendo bloqueado em provedores como NET Virtua. Entre 25 de janeiro e 1 de fevereiro, GOEC colocou um falso banner no site sugerindo que ele foi apreendido.

Episódio do boquete[editar]

Em 2016, GOEC, supostamente, conseguiu hackear o email de Ricardo Wagner e obteve um vídeo dele transando com um travesti. O vídeo atualmente se encontra no XVideos.

Outras jorgices[editar]

Selo (símbolo) do GOEC

Outras supostas jorgices cometidas por GOEC:

2009 é o primeiro ano que se tem notícia de GOEC na Internet. À época, ele tinha um perfil no Orkut chamado "Grego", pois na época dizia morar na Grécia, e um outro perfil fake chamado "Voo 33". Era um dos membros mais ativos das papelarias do Orkut, principalmente nas comunidade anônima "No Escuro".

Em 2013, começou a ameaçar feministas do Facebook. Uma de suas vítimas mais famosas é a Verinha Kollontai.

Por torno de 2014, começou a praticar doxxing na "No Escuro". Ele chantageava os membros da comunidade ameaçando revelar seus dados. Durante sua estadia, ele aplicou doxxing num membro chamado Rafael Carioca e ficou tido como herói, acabando por revelar seu próprio nome (que depois negou).

Ligação para a casa de Rafael, em uma possível tentativa de engenharia social de GOEC

Em 2015, ameaçou de estupro a filha de Jose Herbert de Lavor Rolim, delegado da Polícia Federal cearense amigo da Dolores. GOEC encheu tanto o saco dele que o cara teve que trocar o endereço do e-mail institucional. Neste mesmo ano, Fernando Vallier, um dos suspeitos, tenta passar um trote na casa de um desafeto chamado Rafael Samurai, porém sofre um ato falho e entrega o primeiro nome para a mãe do Rafael, dando a entender que Fernando é GOEC. O áudio do trote pode ser ouvido abaixo.

GOEC só viria a descobrir o Dogolachan em 2016, após assistir o infame vídeo do Felipe Neto sobre chans.

Em 2019, GOEC resolveu ameaçar o jornalista Allan dos Santos, responsável pelo Terça Livre. Ele enviou ameaças de estupro e morte contra Allan e sua família, o que motivou Allan fazer uma publicação no Twitter, em que afirma que o endereço de e-mail de onde as ameaças partiram foi [email protected] O governo da Suíça tomou ciência do ocorrido e ordenou que esse e-mail fosse aberto pelas autoridades e passasse a ser monitorado para tentar encontrar o verdadeiro autor das ameaças. Allan dos Santos disse, em um vídeo, que o IP de onde partiram as ameaças é dos Estados Unidos, de algum serviço de VPN. Ele disse que agora está fazendo o possível para que a prestadora do serviço revele qual era o usuário desse serviço que estava fazendo as ameaças.

Outras jorgices ainda mais extravagantes que ele cometeu:

  • Ameaçou de estupro coletivo e morte a professora Camila Oliveira, (AKA Cah Oliveira) de Rio Verde.
  • Enviou um e-mail para a reitoria da Universidade Federal do Ceará, onde Lola Aronovich leciona, prometendo colocar uma bomba com 300kg de TATP.
  • Ameaçou estuprar e matar Joice Hasselmann e filha.
  • Ameaçou o secretário de segurança do Espírito Santo no auge da crise do Estado. O sujeito passou a andar com escolta redobrada.
  • Ameaçou o presidente dos EUA Donald J. Trump e a família dele através de um servidor da DeepWeb chamado SIGAINT. As ameaças foram levadas tão a sério que a NSA conseguiu desarticular o SIGAINT, que era considerado bullet proof.
  • Ameaçou estuprar a primeira dama do Brasil, Marcela Temer.
  • Ajudou Psy a sequestrar mais de 100.000 impressoras nos EUA para enviar ameaças terroristas que atrelassem o Emerson.
  • Quase levou a Janaína Paschoal a cometer suicídio.

Em algumas ameaças partidas do seu e-mail, estava dizendo que ele fazia parte da Sociedade Secreta SilvestreWikipedia's W.svg.[2][3]

Possíveis identidades[editar]

Um áudio de 2016 (ouça ao lado) identifica GOEC como se chamando Fernando Vallier (https://i.imgur.com/pga0wA2.jpg). Há quem diga que GOEC seja o próprio Psy, um possível motivo de Psy ter sido preso novamente em maio de 2018. Muitos, incluindo Emerson, acreditam que GOEC e DPR, o último admin do Dogolachan, sejam a mesma pessoa.

Fagner trabalhando. (Esta foto pode ser uma montagem)

Outros suspeitos incluem:

Ou todos ao mesmo tempo.

Dados de Fernando Vallier[editar]

Fagner e sua tatuagem nazista no peito.
  • Nome real: Fagner Fernando Viegas Vallier
  • Idade: 24/04/1991 (29 anos)
  • Cidadania: Brasileira e francesa (e não alemã)
  • Profissão: Cozinheiro metido a hacker
  • Físico: Baixo (1,73m), magro e careca. Usa óculos e possui tatuagem neonazista no peito com os dizeres "Kapaa Katepina" e uma suástica no meio.
  • Cônjuge: Karla Scherer Nunes (outra meliante)
  • Cidade de nascimento: Rio de Janeiro
  • Cidade onde cresceu no Brasil: Porto Alegre
  • Cidade onde reside atualmente: Saint-Dizier, Grand Est, norte da França (e não Alemanha)
  • Processos que ele e a esposa respondem no Brasil: agressão, desacato, estelionato, falsidade ideológica e receptação de carga roubada (são 11 inquéritos em 5 cidades do RS)

Segundo Emerson, a esposa de Vallier, Karla, tem uma ordem de afastamento dele na França por conta de agressões, inclusive enquanto estava grávida.

O grupo GOEC[editar]

Vários macacos usuários da comunidade gravaram vídeos sobre o grupo GOEC, antes dele ter sido apropriado pelo Alemão. Eles costumam tirar fotos parecendo "bandidões", às vezes com armas de brinquedo, cobrindo a cara e outras idiotices, com a sigla GOEC escrita em algum lugar. Já foram feitos vários vídeos com essas fotos junto com alguma música de funk sobre bandidagem, como essas abaixo:

Salsa


Bananas.png

GOEC faz parte de nossa série de artigos sobre
chans
Visite o Portal:Chans para mais artigos do gênero.