Fred Rogers

De Wikinet
Ir para navegação Ir para pesquisar
Mister Rogers nos anos 60

Fred Rogers, também conhecido como Mister Rogers ou Senhor Rogers, foi um apresentador de programa americano e criador de diversas músicas infanto-juvenis. Ficou conhecido pelo seu programa Mister Rogers' Neighborhood é considerado o pai da "desviolentização" da mídia e do social-ludismo.

Mister Rogers começou a sua carreira como um compositor de músicas infanto-juvenis, sendo extremamente bom nessa área, e também fez um curso de teologia em Pittsburg, sendo ministro da igreja presbiteriana dos Estados Unidos por muito tempo, recebendo diversos títulos honoríficos e fazendo diversas contribuições teológicas para o presbiterianismo americano.

Como apresentador de televisão, Rogers apresentava diversos programas infanto-juvenis, sendo autor de muitos deles. Durante esse tempo, começou a mostrar as suas tendências social-luditas, acreditando em seu avô materno, que dizia que não era para se importar com as notícias e sim com o que acontece de bom ao seu redor, o que foi a origem das suas tendências social-ludistas.

Antes de começar a sua série do Neighborhood, Rogers já falava e muito da ideia de desviolentizar a mídia: fazê-la agregar conhecimento e conteúdo para as pessoas e não simplesmente diversão barata com violência e tragédia. Com isso, ele começou a série do Neighborhood onde, mostrou como que seria a mídia se a desviolentização acontecesse.

Rogers também era conhecido por suas visões que beiravam o marxismo, as quais receberam o nome de rogersismo, que consiste em uma social-democracia reformista com foco na melhoria da condição de vida das pessoas e na desviolentização da mídia e da sociedade, podendo estar entre social-democracia a socialismo democrático e titoísmo. Rogers também recebeu muita influência de Charlie Chaplin nisso, mostrando assim, que o rogersismo pode ser considerado como uma consequência natural do chaplinismo e do socialismo chapliniano.

Atualmente, Rogers é utilizado como referência no quesito de desviolentização da mídia e de social-ludismo, sendo um dos principais influenciadores do monteirismo nesse quesito, mostrando que desviolentização é possível, mas deve ser feita de forma gradual e reformista. O mesmo não só vale para a mídia, mas como também para os videogames e para a sociedade e cultura como um todo.