Daniela Kwitko

De Wikinet
Ir para navegação Ir para pesquisar
Daniela na 55ª Feira do Livro de Porto Alegre (2009)

Daniela Coelho Kwitko (nascida em 1978) é uma ex-advogada e ex-assistente social brasileira.

De acordo com Emerson Eduardo Rodrigues, uma figura polêmica na internet desde a época do Silvio Koerich, ela é uma judia e ex-prostituta que trabalhou como assistente social na fazenda Agrosserra do Maranhão entre 2006 a 2007, que ficou conhecida por dar para todos os peões da fazenda (mais de 3000), inclusive o próprio Emerson (traindo outra vez a esposa Fabiana de Oliveira que era casada com ele desde 2002) e tentar dar em cima de Mario Luciano Bianchini (na época casado).

Ainda segundo Emerson Rodrigues, ela teria tentando dar o golpe da barriga (engravidar dele para se encostar financeiramente), mas logo percebeu a tramoia e deu um fora nela. De acordo com ele, após tentar dar o golpe da barriga, ela deixou a fazenda Agrosserra do Maranhão em 2007 e voltou pra Curitiba ou Porto Alegre. Ainda de acordo com ele, apesar de ter o título de advogada, nunca exerceu profissão desde então, pois em vez disso, ela encontrou outro homem e vive de pensão dele até os dias atuais.

Algum tempo depois, por torno de 2014, Daniela Kwitko teria se tornado amiga íntima de Karina Guimarães Ponte e se envolvido com o Dogolachan, movida pelo ódio que nutria por Emerson. De vez em quando ela supostamente aparece nas lives dele usando perfis fakes e se passando por Bianchini, inclusive até no blog da Lola Aronovich.

Daniela tem um perfil no LinkedIn que menciona a Agrosserra do Maranhão, que fica na cidade (ou zona rural no município) de Balsas.[1] No Commons há fotos de 2009 (publicadas em 2010) onde ela aparece na 55ª Feira do Livro de Porto Alegre, na qual ela virou escritora de livro infantil.[2]

Segundo Emerson, Daniela esteve envolvida no massacre de Realengo junto a Rafaela e Karina Guimarães.

Galeria[editar]

Comentário do blog da Lola Aronovich, supostamente de autoria de Bianchini, que Emerson Rodrigues diz ser na verdade de Daniela Kwitko.

Referências[editar]