Breno Alves

De Wikinet
Ir para: navegação, pesquisa
Breno Alves.png

Breno Alves da Silva, conhecido como Macaco Confederado e Macaconfederado, é um jorge, racista e homofóbico que chegou a ser preso por agredir um rapaz negro e homossexual (assim como o Breno) numa praça, com um capacete de moto.[1][2] Depois, foi vítima da Operação Iluminate e foi preso mais uma vez, embora também tenha sido liberado. O mais irônico é que ele é pardo e quer ser racista. Dizia ele ser um "pardo de alma branca".

Como costumava aparecer em vídeos em frente a uma bandeira dos confederados, deram a ele esse apelido.

Breno mandando um salve para o falecido Kyo e ameaçando Lola Aronovich.

Kyo, meu cronf- meu confrade, que saudade você, meu amigo. Mas por outro lado, eu fico feliz e satisfeito com seu recente acto de ter aleijado aquela sapatona imunda, e ter condenado ela uma vida infeliz. Muito bom, meu irmão. Te abençoe, onde quer que você esteja, e fique tranquilo, que em breve eu vou te acompanhar, e eu pretendo levar comigo a Lola, meu confrade. Ela não vai te difamar, e não vai difamar nenhum confrade mais. Isso eu prometo aqui perante todos. Abraço, meu irmão.

—Breno Alves


Nesse outro vídeo, Breno usa o nome de "Wallace de Jesus Barroso", para acusar a Lola de assédio e estupro. Além disso, inventa que Emerson teve um caso com ela, e que teria ele sido o único que prestou ajuda a Breno:

Salsa