Brasil em Fotos

De Wikinet
Ir para: navegação, pesquisa

Brasil em Fotos foi um microblog brasileiro no Twitter que era especializado em publicar fotos e textos sobre acontecimentos políticos, supostamente sem nenhum viés político. É o que dizia a conta, mas na prática era outra coisa.

A conta surgiu em 2013 e passou atrair atenção pública em 2015 por fazer ataques contra o governo de Dilma Rousseff e a esquerda, o que fez que ganhasse milhares de seguidores, a maioria de direita.

No entanto, em 2016, depois do afastamento da Dilma Rousseff e a posse de Michel Temer (que na prática o PT e a esquerda perderam o poder, mas as práticas deles permaneceram pelo sucessor) seus seguidores notaram mudanças no perfil que passou a ser acusada de parcialidade após mudar completamente de foco. Os seguidores ficaram bastante incomodados com o perfil que passou a partir ofensas contra políticos e as celebridades, incluindo a qualquer um seguidor que o questionasse de suas postagens que reagiu com o uso indiscriminado de palavras chulas e ofensivas.

A mudança aconteceu ao mesmo tempo que falsa direita (ex-nova direita) liderada pelo PSDB (que tentou sem sucesso manipular o povo para voltar ao poder com as eleições em 2018) passou ser acusada de não defender impeachment de Dilma Rousseff no início e relutar em atacar o PT. O perfil passou a atacar os manifestantes que contribuíram para a queda da esquerda no Brasil (monarquistas, intervencionistas, direitistas, etc). O mais irônico deste perfil é que tinha a foto do imperador D. Pedro I, apesar de tecer críticas aos monarquistas.

Ao mesmo tempo, passou ser agressiva contra com seus seguidores que questionaram suas postagens sem fontes que poderiam ser fake news, como aquela de publicar por diversas vezes a pérola de que o MST não existe só porque não tem CNPJ ou aquela de que Fidel Castro seria pedófilo após o anúncio da morte dele. Após o perfil ser questionado por diversas vezes quanto às fontes, reagiu a seus seguidores com ofensas e bloqueios.

Depois postar de que Jair Bolsonaro tinha se encontrado com o corrupto Roberto Jefferson (aquele que denunciou a existência do Mensalão, mas poupou o Lula) para formar um partido político, os seguidores tentaram em vão alertar que a postagem era uma daquelas fakes news para atacar o então deputado estadual (como outras que viriam posteriormente). No entanto, o perfil reclamou dos seguidores e os mandou "caçar rola", por entender que eles estavam adorando um "bandido de estimação".

A reação surpreendentemente do perfil fez com que Brasil em Fotos perdesse centenas de seguidores por dia, que passaram a acusá-lo de ser ser um desinformante e a direcioná-lo de mensagens de ódio contra o perfil. O Brasil em Fotos esqueceu um detalhe importante: parte dos simpatizantes do Bolsonaro e da direita eram a maioria dos seguidores do perfil, além dos monarquistas, intervencionistas, liberais, libertarianos. Ao atacar os simpatizantes de Bolsonaro que seguiam o perfil, o autor do perfil, além de perder seguidores, passou a ser acusado de ser um desinformante ligado à falsa direita por nítida e constante ataque contra Bolsonaro e os políticos da direita.

Seu destino foi traçado em 11 de junho de 2017, quando, após constantes denúncias por violações dos termos (postar ofensas, fake news e fotos com direitos autorais), a conta foi suspensa pelo Twitter, para a alegria dos ex-seguidores. Mas, é claro, alguns inocentes reclamaram da suspensão. Desde que foi suspensa, o responsável (ou irresponsável) pelo perfil nunca mais voltou para perpetuar suas artimanhas irresponsáveis disfarçadas de opinião política e nunca soube a verdadeira identidade.

Links externos[editar]