Este artigo é uma merda. Clique aqui para mais informações.
Este é um artigo sobre raça. Clique aqui para mais informações.

Branco (raça)

De Wikinet
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox plus.png Este artigo precisa de mais lulz
Você pode ajudar a Wikinet adicionando mais lulz.
Ambox minus.png Este artigo precisa de menos lacração
Você pode ajudar a Wikinet removendo lacração.
Ambox plus.png Este artigo precisa de mais escravos
Você pode ajudar a Wikinet adicionando mais escravos.
Ambox plus.png Este artigo precisa de mais opressão
Você pode ajudar a Wikinet adicionando mais opressão.
Típico homem branco Brasileiro
Ele é negro, ou era negro?

Branco é o termo a se referir a raça europeia, a raça dominadora, esmagadora, exterminadora, opressora, destruidora, manipuladora, contadora, pescadora, auxiliadora, encantadora, aliciadora, enriquecedora, merecedora, dominadora, espectadora, arrasadora, aproveitadora e etc.

O que é uma pessoa branca??? \'0'/[editar]

Brancos são pessoas da pele branca, lógico. Todo branco tem a pele clara (quando não está suja). Brancos são descendentes de europeus (quando não são europeus) assim como negros são descendentes de africanos (quando não são africanos). Porra você não sabe o que é uma pessoa branca? Vá se foder, indígena.

A etnia X é branca?[editar]

Embora os fatores biológicos que contribuem para a classificação das raças sejam estáticos, as próprias classificações raciais variam entre as sociedades e o tempo. Mesmo nos Estados Unidos, a classificação racial através de fatores como a regra de uma gotaWikipedia's W.svg foi inventada para separar os brancos dos negros e, como resultado, a raça branca gradualmente expandiu sua extensão das pessoas da descendente de Anglo-Saxon para qualquer descendente de europeus.[1][2][3][4] Nos Estados Unidos, não há pardo, apenas negros, embora alguns existam com o fenótipo preto ou indígena diluído até que passem como brancos. No Brasil, a raça é mais fluida, pois se baseia na aparência, não na ancestralidade.

Isso coloca o supremacista branco em um apuro: Usar uma noção a-histórica de raça é contrária à narrativa de ser um retorno à tradição, mas aderir a relatos dominantes da teoria tradicional das raças seria contrário ao objetivo da unidade racial.

Meme[editar]

Existe um estereótipo de que os brancos americanos de classe média fazem coisas como:

  • Ser capaz de engolir apenas alimentos saborosos e frequentemente processados ​​(em oposição a refeições mais étnicas que usam especiarias e ervas para um sabor vigoroso)
  • Uma apreciação intermediária da cultura pop
  • Comer brunch, uma refeição cara consumida entre o café da manhã e o almoço
  • Ser capaz de possuir smartphones da Apple
  • Roupas confortáveis ​​ou práticas, porém sem vigor (calças de ioga e calças cargo, respectivamente)
  • Possuir cachorros pequenos
  • Ser capaz de comprar comida vegana
  • Sépia gratuita nas fotos
  • Ser prudente em relação a tatuagens ou fazer uma única tatuagem mal pensada
  • Pode ser conservador e religioso ou socialmente consciente, mas nunca de maneira concreta. Nunca analisa a classe ou as relações entre trabalhadores e capitalistas que lucram com os trabalhadores se ele estiver socialmente consciente.

Observe que esses estereótipos geralmente se encaixam em mulheres brancas com idade avançada no ensino médio ou superior (geralmente datadas de alguns anos). Essa correspondência com o estereótipo é porque as pessoas que fazem essas listas costumam ter ciúmes ou atração por essas mulheres.

Quando uma pessoa étnica faz uma dessas coisas estereotipadamente brancas, o meme as rotula como brancas, como se as expulsasse à brancura.

Fragilidade branca[editar]

Fragilidade branca é o comportamento defensivo que as pessoas brancas exibem em resposta a desafios de sua raça em seu status. Supostamente, explica por que, quando os negros são sistematicamente empobrecidos, eles não adquirem idéias de genocídio, mas por que os adolescentes brancos o fazem quando vêem um casal inter-racial no rede.

Galeria[editar]

Ver também[editar]


Ivresse de noe.jpg
Branco (raça) faz parte de nossa série sobre raça e etnia

No Brasil (IBGE) Nos EUA Cultura

Branco Pardo Preto Amarelo Indígena
Branco Preto Amarelo Indígena Latino
{{{c4}}}
{{{c5}}}
{{{c6}}}
{{{c7}}}
{{{c8}}}
ver fechar
  1. Daniels, Roger. Coming to America: a History of Immigration and Ethnicity in American Life. Harper Perennial, 2019.
  2. Fitzgerald, Keith. The Face of the Nation: Immigration, the State, and the National Identity. Stanford University Press, 1996.
  3. Jacobson, Matthew Frye. Whiteness of a Different Color: European Immigrants and the Alchemy of Race. Harvard University Press, 2003.
  4. Foner, Nancy. In a New Land: a Comparative View of Immigration. New York University Press, 2005.