Arcádia (poesia)

De Wikinet
Ir para: navegação, pesquisa
O momento em que a deusa lésbica Ártemis (Diana) descobriu que seu pai Zeus (Júpiter) enganou sua namorada Calisto (filha do Licaão, rei da Arcádia), e comeu ela com o pau, fingindo que era Ártemis comendo com um strap-on.
Aisline Suicide, mostrando que a imagem bucólica da Arcádia persiste até hoje.

Arcádia, na poesia e na arte,[1] é uma região idealizada, onde só tem mulher bonita que anda semi-nua ou nua pelos campos, e não existe violência ou muitos homens.

Não sei qual o motivo que o pessoal, mesmo na Grécia antiga, resolveu criar esta Arcádia imaginária, pois a Arcádia, como uma região da Grécia, era igual o resto da porra toda: todo mundo se matando, e de vez em quando passava uma horda de invasores para matar os homens, estuprar as mulheres e levar as crianças como escravas.

Ou talvez seja por isto mesmo: como a Arcádia, diferente de outras regiões com pau grande da Grécia,[2] não tinha nenhum poderio militar, então os caras idealizaram uma região cheia de ninfas gostosas que, o tempo todo, eram abduzidas pelos herois, sem nenhum risco de sofrer retaliação, algo como o que fez os anos 1950 serem, no Brasil, os anos dourados.[3]

Mas voltando à poética Arcádia, esta imagem de um país de ninfas gostosas seminuas foi tema para pinturas eróticas durante o Renascimento e o Romantismo. A imagem da Arcádia é tão forte, que vários sites produtores de putaria, como o Met-Art, fazem quase todos seus ensaios com gostosas como se elas estivessem vivendo nesta Arcádia idealizada, e deixa ao leitor imaginar-se na posição do heroi grego que iria lá para comê-la.

Salsa

  1. E o nome deste artigo, que fala mais da arte que da poesia, tem este título idiota porque a Wikipédia em português também usa este título idiota: Arcádia (poesia)Wikipedia's W.svg
  2. Como a Ática (onde ficava Atenas), a Lacedemônia (onde ficava Esparta) ou mesmo a Beócia (onde ficava Tebas)
  3. Pra quem não vai mesmo ler o artigo dos anos 1950: esta época foi o apogeu da curra, diversão feita pelos jovens ricos que consistia em pegar à força uma garota pobre e fazer gangbang.