Antigo Egito

De Wikinet
Ir para: navegação, pesquisa

Antigo Egito é, porra, é óbvio, é o Egito, só que antigo.

Só que "antigo" é uma palavra muito desgastada. Por exemplo, na putaria, quando um punheteiro fala algo como:

Caralho, peguei uma revista antiga, e, porra, como a Scheila Carvalho era gostosa antes de botar silicone!

—Punheteiro em 2005

o que ele quer dizer é que esta revista tinha uns 10 anos na época que ele falou isto.

Antigo, no caso do Antigo Egito, é antigo pra caralho, mas não é qualquer caralho, é pra caralho do Motumbo. Porque a história do Antigo Egito começa lá pelo ano 4000 a.C., a menos, é claro, que a teoria histórica do matemático russo Anatoly Fomenko esteja correta, então esquece esta porra de Antigo Egito, e tudo o que vamos falar daqui em diante ocorreu nos séculos X e XI d.C. [1]

A Alexa tem uma categoria sobre o assunto, só que, estranhamente, a categoria Ancient Egypt, http://www.alexa.com/topsites/category/Science/Social_Sciences/Archaeology/Periods_and_Cultures/Ancient_Egypt , não é uma subcategoria da categoria dos sites sobre o Egito, mas é uma subcategoria da categoria dos sites arqueológicos de períodos e culturas, como se tudo que tem de lulz no Antigo Egito sejam as porras que não foram destruídas e que os arqueólogos ficam cavando. Não é bem assim.

O Antigo Egito, como todo mundo que teve que passar na matéria de História aprendeu, é aquela porra que tem o Rio Nilo, as pirâmides, os faraós e as múmias. E, só para sacanear ainda mais os alunos, foram estes putos que inventaram a geometria e o cálculo de frações. Só que esta merda não tem nenhum lulz.

Os caras acham que esta é uma imagem de músicas egípcias. Sei lá, para mim isto é um exemplo de lesbian threesome.

O legal do Antigo Egito é que, por ser, dos países estudados nesta matéria de História, o que mais ficava próximo de uma região de clima legal para a putaria (se bem que, para padrões brasileiros, o Antigo Egito seria considerado uma região polar, afinal, quase tudo de importante que tem lá fica, mais ou menos, na mesma latitude que o Rio Grande do Sul, ou seja, aquela porra é fria pra caralho).

E, se eles foram pioneiros em vários campos da ciência, religião e filosofia, no campo da putaria, eles também se mostraram mestres.

O faraó podia comer qualquer gostosa que ele quisesse, só que ele preferia pegar irmãs e filhas.
Cleópatra é a mais famosa rainha egípcia. Só que ela não era egípcia, ela era grega.

Naquela época antiga, já havia o tabu do incesto, ou seja, desde que o escravo de boceta passou a ter uma depósito que era só dele (que o cara achava que controlava, na verdade era o contrário), e passou a saber quem eram suas irmãs e suas filhas, não era mais aceito que o cara comesse irmãs e filhas. No Antigo Egito isto até podia valer para o bundão do povo, mas para o faraó era o contrário: ele não só podia, como ainda devia, comer as próprias irmãs e filhas, e um sucessor do faraó só seria considerado legítimo se fosse produto de um incesto. Segundo alguns historiadores moralistas, a lógica do incesto era que a sucessão era matrilinear, então, se o cara não comesse irmãs e filhas, ele deixaria de ser faraó, e perderia o reino para o cunhado ou o genro. Porra, uma explicação destas pode até valer para uma geração ou mesmo uma dinastia, mas por 4.000 anos? O mais sensato é pensar que o cara comia as irmãs e filhas por causa do lulz.

Afinal, outra coisa legal do Antigo Egito é que as depósitos, diferente das depósitos de outras regiões, não usavam muita roupa. O kit básico de vestuário feminino era uma saia que ia até um pouco acima do joelho, e alguns colares cobrindo as tetas mas sem cobrir os mamilos. De vez em quando, a moda ficava ainda mais legal, porque algumas vadias usavam uma saia aberta atrás, mostrando a bunda, ou aberta na frente, mostrando a buceta.

Hoje em dia, se você conhece os sites produtores de putaria, vai ver que existe um gênero de putaria muito estranho, que mais parece gay porn do que pornografia hetero: são os sites especializados em Blowjob, ou seja, são sites que mostram depósitos chupando o pau de caras, que gozam na boca delas ou na cara. A origem deste gênero de putaria está no Antigo Egito: lá havia putas especializadas em fellatio, e o que caracterizava estas putas era que elas usavam batom. Em outras palavras, quando, hoje em dia, tem uma vadia usando batom, lembre-se que, historicamente, isto significa que ela está a fim de levar um pau na boca.[2]

Certamente tinha muito mais putaria no Antigo Egito, mas as evidências são indiretas. Pelo fato dos primeiros cinco livros da Bíblia, que foram escritos, supostamente, por um egípcio (Moisés) terem vários mandamentos contra a zoofilia, e pela presença marcante de deuses egípcios com cara de animal e corpo humano, sugerindo que estes deuses tem um pai humano e uma mãe animal, ou uma mãe humana e um pai animal, pode-se deduzir que o que os egípcios do povo (ou seja, os que não comiam irmãs nem filhas) mais faziam era transar com os animais.

Mas, finalmente, existe uma evidência incontestável de que o Antigo Egito era um dos países que mais praticavam a putaria. Basta folhear o livro de História da escola. Compare a história do Antigo Egito com a dos povos vizinhos, como os mesopotâmios, gregos e romanos. O que falta no Antigo Egito, que tem em abudância nos outros países? Hem? Hem?

O grande diferencial é que, enquanto estes outros povos adoravam uma guerrinha, e viviam invadindo os vizinhos, ou mesmo invadindo a si mesmos em guerras civis, com o objetivo de matar os homens, estuprar as mulheres e escravizar as crianças, no Antigo Egito estes episódios de violência são bem raros. O que é uma óbvia evidência de que o Antigo Egito era um local de muita putaria, pois é um fato cientificamente provado por correlação estatística que o nível de violência de um povo ou cultura é inversamente proporcional ao seu nível de putaria.

Portanto, da próxima vez que alguém vier falar que história é chata e que não tem nada interessante no Antigo Egito, lembre-se de que, assim como the Internet is for Porn, também tem muita putaria na História.

Salsa