Átila Tamarindo

De Wikinet
Revisão de 21h26min de 19 de dezembro de 2020 por Cthulhu.fhtagn (discussão | contribs) (Criou página com ''''Átila Tamarindo''', nome pelo qual é conhecido na Internet o blogueiro e youtuber '''Átila Iamarino''', é um blogueiro e youtuber. Átila "vai morrer um milhão at...')
(dif) ← Edição anterior | Revisão atual (dif) | Versão posterior → (dif)
Ir para navegação Ir para pesquisar

Átila Tamarindo, nome pelo qual é conhecido na Internet o blogueiro e youtuber Átila Iamarino, é um blogueiro e youtuber.

Átila "vai morrer um milhão até agosto de 2020" Tamarindo é um idiota.

Conhecem aquele velho provérbio? Ne sutor ultra crepidam.[1][2] Pois é, se o Átila tivesse se limitado aos seus parcos conhecimentos de biologia, ele evitaria falar merda. Mas o cara foi incensado pela Esquerda e a Nova Esquerda, se meteu em política, fez várias críticas à forma [3] como Bolsonaro lidava com a pandemia de coronavírus de 2020, e usou uma calculadora furreca para prever que um milhão de pessoas vão morrer do coronga antes de agosto de 2020 [4] (outras versões colocam o número em três milhões).[5]

Como chegou agosto e o número não chegou nem perto disto, Átila virou meme da Internet.

Galeria

Ambox plus.png Este artigo precisa de mais memes
Você pode ajudar a Wikinet adicionando mais memes.

Salsa

  1. A origem desta expressão é atribuída ao pintor Apeles que fez uma pintura e ficou observando os comentários. Um sapateiro criticou o sapato, e Apelas prontamente corrigiu. Logo, o sapateiro, se achando foda, começou a criticar outras partes da pintura, e recebeu a invertida Sapateiro, não vá além do sapato.
  2. Sutor, ne ultra crepidamWikipedia's W.svg
  3. Que, depois de seis meses, se mostrou se exata e precisa.
  4. Correio Brasiliense: https://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/brasil/2020/07/14/interna-brasil,872144/atila-iamarino-e-a-projecao-de-1-milhao-de-mortos-da-covid-no-pais-en.shtml
  5. Anderson Scardoeli, Revista Oeste: https://revistaoeste.com/covid-19-atila-iamarino-projetou-3-milhoes-de-mortes-no-brasil/